Acre está aberto ao agronegócio, mas sem derrubar árvores, diz Gladson

Governador do Acre Gladson Cameli (PP) – Foto: Reprodução
Por João Renato Jácome - Do Ac24horas

O governador Gladson Cameli deixou claro que o Acre abriu as portas para o agronegócio, mas que o governo não vai admitir o desmatamento da floresta para a instalação de indústrias. O posicionamento foi dado nesta quinta-feira, dia 28, em Macapá (AP), durante a abertura do 17º Fórum de Governadores da Amazônia Legal.

Cameli, que é marinheiro de primeira viagem em um evento como esse, se mostrou alinhado com discurso dos demais governantes da Amazônia Legal, que buscam recursos para investimentos na manutenção e valorização dos recursos naturais presentes da na região. Gladson acredita que é possível desenvolver respeitando o Código Florestal Brasileiro.

“Estou usando uma política e vou deixar claro aqui, para não ser mal interpretado, que nosso estado está aberto para a industrialização, para o agronegócio, mas isso sem derrubar uma árvore sem querer prejudicar a nossa Amazônia, a nossa floresta em nem um centímetro”, comentou o governador acreano.

Gladson destacou ainda que no Norte do Brasil falta oportunidades e que no estado por ele governado, a população é carente de serviços e que buscam melhores condições de vida. “Nossa população precisa de emprego, de renda, sustentar suas famílias. Essa responsabilidade não cabe só ao Acre, mas à Amazônia, ao Brasil. Precisamos avançar no debate”, pontuou.

O governador do Amapá, Waldez Góes, enfatiza que os temas que serão debatidos nas câmaras setoriais são “palpitantes”, passíveis de divergências e, por este motivo, precisam ser discutidos com objetividade e dinamismo pelos secretários para que cheguem com o mínimo de diferença entre os estados.

“Nós temos mais de 20 milhões de amazônidas. O fórum tem uma característica muito importante, que é a característica da unidade, de unirmos uma região e dizermos ao governo federal, à bancada federal, a todos os entes representativos, que a Amazônia está unida, que tem propósitos”.

Câmaras setoriais

As câmaras setoriais reúnem os secretários de todos os estados durante esta quinta-feira em torno de temas comuns, nesta décima sétima edição, nas áreas de meio ambiente e desenvolvimento sustentável, comunicação, segurança e consórcio interestadual. O resultado dos debates será encaminhado aos governadores, que discutirão os encaminhamentos em um fórum nesta sexta, 29, e elaboram uma carta representativa do encontro e que deverá nortear os trabalhos de cada estado nas áreas específicas com os temas propostos. O encontro acontece a cada dois anos.

O Fórum

Criado em 2008, o Fórum de Governadores da Amazônia Legal tem o propósito de abordar propostas de desenvolvimento sustentável para os estados da região que são Amapá, Acre, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Rondônia, Roraima, Pará e Tocantins.

FOTO: ASCOM/AMAPÁ