ATENÇÃO! Bolívia fechará a fronteira com o Acre neste final de semana

Da Redação do AcreNews

A Bolívia vai fechar, neste final de semana, as fronteiras com o Acre por conta das eleições de 2021. A informação foi confirmada pelas autoridades bolivianas na tarde de hoje (05) e em cumprimento a uma Lei Eleitoral expedida pelo Tribunal Eleitoral Departamental. O fechamento ocorre já no sábado (06) a partir das 23 horas (horário do Acre) nas Pontes da Amizade (Brasileia/Cobija) e Internacional (Epitaciolândia/Cobija). A Força Nacional Boliviana vai fazer cumprir o decreto.

Não será permitida a saída ou ingresso de nenhum cidadão boliviano ou brasileiro neste período. Segundo o comunicado, as fronteiras serão abertas novamente somente na segunda-feira (08) após o fechamento das urnas.Em Pando, seis forças políticas buscam o poder do Governo Departamental, um dos mais concorridos entre os departamentos. Com uma série de propostas, os candidatos a governador, vice-governador e deputados intensificam as campanhas nas áreas urbanas e rurais para as eleições subnacionais que ocorrerão no domingo, 7 de março.

Em Cobija,capital do Departamento de Pando, que faz fronteira com o Acre via Brasileia e Epitaciolândia, a campanha eleitoral vem ocorrendo normalmente mesmo num período complicado tendo em vista o aumento dos casos de Covid-19 e do surdo de dengue. A pandemia Covid-19 não impediu as reuniões, caminhadas, caravanas de motocicletas, comícios públicos e inaugurações de casas de campanha dos candidatos.

Nesta semana, mais especificamente no dia 1 de fevereiro, o candidato a Prefeito de Cobija, Carlos Dan Peres, de 33 anos, morreu em Rio Branco vítima de Coronavírus. Ele foi transferido após o quadro clínico apresentar agravamento nos pulmões. Segundo a imprensa na fronteira, o jovem teria contraído Coronavírus durante a campanha eleitoral. Dan chegou a ser internado em uma UTI, mas não resistiu. Carlos estava concorrendo pelo Movimento Democrático Autonomista (MDA). Peres deixou três filhos órfãos, gêmeos, de sete anos e um menino de cinco anos.

Em toda a Bolívia, serão eleitos nove governadores, 337 prefeitos, 270 membros da assembleia departamental e mais de 2.000 vereadores.

%d blogueiros gostam disto: