Bandidos são mortos durante troca de tiros com GEFRON após sequestrarem motorista de aplicativo na Capital

Carro modelo Fiat/Siena foi recuperado e o motorista de aplicativo esteve preso no porta malas por horas sendo ameaçado de morte.

Um motorista de aplicativo que estava trabalhando na cidade de Rio Branco, capital do Acre, foi vítima de um sequestro realizado por bandidos que contrataram seus serviços. Inicialmente, foi chamado por uma jovem que aparenta ter menos de 20 anos.

A jovem teria levado o motorista até o Bairro Taquari, onde dois comparsas entraram no carro e logo em seguida, anunciaram o assalto. A vítima foi rendida e espancada por diversas vezes no rosto com as armas, depois amarrada com a própria roupa e colocado dentro do porta malas.

Sua agonia iniciou por volta das 23 horas desta terça-feira, dia 12. Conta ainda que a todo momento ouvia que seria executado após entregarem o carro, pois teria visto os rostos dos bandidos. Além dos três, teria ouvido a voz de mais dois após circular por vários lugares.

Armas apreendidas após serem usadas contra os policiais do Gefron.

Por volta das 4h00 da madrugada desta quarta-feira, dia 13, os bandidos resolveram se deslocar para a fronteira, onde entregariam o carro. Só não contavam que havia uma barreira do Grupo Especial de Fronteira – Gefron, já na divisa entre os municípios de Xapuri e Epitaciolândia, na BR 317, cerca de 36km da fronteira.

Ao perceberem, romperam a barreira policial quase atropelando um policial. A partir daí, os agentes acompanharam o veículo que entrou em um ramal para em seguida fugir a pé por dentro da mata.

Ao se aproximarem do carro, perceberam que havia alguém dentro do porta malas e ao abrir, encontraram o motorista de aplicativo amarrado. Logo depois, a equipe iniciou buscar por dentro do mato e foram surpreendidos pelos bandidos disparando contra eles.

Em resposta, revidaram aos disparos acertando dois, sendo uma jovem de aproximadamente 18 anos (sem documentação) e um homem, que foi identificado e tem passagens pela justiça. Este já teria cumprido dois anos de prisão por roubo, estava em liberdade assistida com tornozeleira que foi rompida e estava sendo procurado pela Justiça.

Corpos do casal baleado e que morreram no hospital após a troca de tiros, serão transferidos para a Capital.

O segundo homem (sem identificação) teria se entregado após o tiroteio. Este já cumpriu sete anos de reclusão por roubo e deveria se apresentar nos próximos dias para colocar a tornozeleira de monitoramento, sendo preso e conduzido para a delegacia. Um quarto bandido fugiu pela mata e está sendo procurado.

A dupla baleada ainda teria chegado com vida no hospital, mas não resistiram aos ferimentos indo a óbito em seguida. O motorista também foi levado para ser avaliado pela equipe médica, apresentado algumas escoriações pelo corpo, principalmente na cabeça, devido os golpes das armas, sendo liberado logo em seguida.

Uma escopeta calibre 36, e um revólver calibre 22 com vários cartuchos, que foram contra os policiais, foram apreendidos e levados para a delegacia de Epitaciolândia, para realizar os procedimentos de praxe. Os corpos serão levados ao IML da Capital.

Veja vídeo reportagem com a vítima e com o comandante do Gefron, Coronel Teles dentro de instantes.

%d blogueiros gostam disto: