Bolívia quer fechar por sete dias as fronteiras com o Acre

 

 

A Bolívia vem ensaiando fechar as fronteiras com o Brasil por sete dias. A medida começaria nesta sexta-feira (02), com flexibilização de trânsito de pedestres por três horas diárias (13hs até às 16hs – Horário de Cobija). Apesar dos ensaios, as informações ainda são desencontradas devido ao choque de decreto entre o governo local e nacional da Bolívia.

Na última quinta-feira (31), o presidente daquele país, Luis Arce, informou que o objetivo central para o fechamento é devido ao aumento de infecção do Coronavírus com cepa brasileira. Com isso, o presidente disse que três ministérios vão averiguar a situação de todos os departamentos que fazem fronteira com o Brasil, inclusive o caso de Pando, vizinho ao Estado do Acre.

“Como parte das medidas de proteção à população, orientamos o fechamento temporário das fronteiras com o Brasil por 7 dias. Os ministérios @SaludDeportesBo, @MindeGobierno e @MRE_Bolivia providenciarão o fechamento temporário de outros pontos, com base na situação epidemiológica (sic) ”, escreveu Arce em sua conta no Twitter.

Outra medida informada pela Bolívia é o ingresso de cidadãos de outras nacionalidades em seu território. Esses podem entrar no país com a apresentação do teste negativo para Covid-19, não superior a 72 horas. O mesmo acontece para os bolivianos que vivem no exterior e chegam por via terrestre, fluvial ou aérea.

Ainda para os viajantes, o Ministério da Saúde da Bolívia vai passar a obrigar a contratação de seguro de saúde com cobertura para Covid-19, que possa cobrir despesas do tratamento.

Diferente do Brasil, a Bolívia tem um plano de priorizar a vacinação contra a Covid-19 em regiões de fronteira, ou seja, departamentos que fazem fronteira com estados brasileiros vão receber as primeiras doses. Em Cobija, capital do Departamento de Pando, será possível nos próximos dias a vacinação de pessoas a partir dos 18 anos.

%d blogueiros gostam disto: