Bombeiro atingido por bala perdida durante tiroteio entre facções segue na UTI em estado grave

O bombeiro Antônio Rômulo de Noronha, de 35 anos, que foi a atingido por uma bala perdida durante um tiroteio entre facções criminosas, segue internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do pronto-socorro de Rio Branco. Nesta segunda-feira (29), o Corpo de Bombeiros informou que o estado dele é grave.

Noronha e um outro soldado foram atingidos por balas perdidas no sábado (27) enquanto podavam árvores dentro do 4º Batalhão de Infantaria e Selva (BIS), na capital acreana. Conforme o Corpo de Bombeiros, Noronha foi atingido no tórax com gravidade e teve comprometimento dos rins e vesícula e passou por cirurgia.

O outro soldado foi identificado como Jorgeano da Conceição, de 29 anos. A vítima foi ferida no ombro, mas foi liberada após atendimento no Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb).

Tiroteio entre facções

O Comando dos Bombeiros explicou, em nota que, que os dois militares faziam corte de árvore na área do 4º BIS, quando aconteceu a fatalidade. Além dele, mais cinco militares estavam no local. As imagens das duas vítimas não serão divulgadas por questão de segurança.

O comandante do 4º BIS, coronel Wellington Valone, explicou que três dos criminosos tentaram fugir para dentro da área do batalhão. Porém, foram presos por dois policiais civis que faziam atividade física na região.

“Atiraram do bairro São Francisco lá para dentro. Estavam perseguindo outros três elementos, que entraram na área e tinham dois policiais civis que faziam atividade física. Quando os bombeiros retornaram para o corte das árvores o pessoal voltou a atirar e atingiu os bombeiros. Atiraram do outro lado do rio”, contou ao detalhar que o caso foi uma triste “fatalidade”, afirmou.