Casal é preso ao tentar entrar no presídio em Cruzeiro do Sul com droga escondida em roupas íntimas

Um homem e uma mulher foram conduzidas para a delegacia geral de Cruzeiro do Sul, interior do Acre, na tarde deste sábado (27), após terem sido flagrados tentando entrar no presídio Manoel Neri, com droga escondida em roupas íntimas.

O casal levaria a droga para familiares que estão presos e venderiam o entorpecente na unidade. A primeira a ser presa foi uma mulher que não teve a identidade revelada pela polícia. Ela estaria indo visitar o marido e foi interceptada durante a revista na porta da penitenciária.

Depois de perceberem um volume bastante acentuado nas partes íntimas da mulher, por meio de um aparelho de raio-X, as agentes femininas procederam uma revista pessoal e encontraram, na calcinha dela, um pacote com pouco mais de 40 gramas de cocaína.

A mulher foi conduzida para a delegacia e depois de prestar depoimento, foi encaminhada ao presídio feminino.

Na mesma tarde, foi preso um homem, que também não teve o nome revelado pela polícia, tentando levar porções de maconha escondidas na cueca para outro detento do presídio.

Ele também foi submetido a uma revista pessoal depois que o raio-X constatou o material. O acusado foi levado à delegacia e será interrogado durante este domingo (28).

Nos dois casos, os suspeitos afirmaram que não receberiam nenhum valor para transportar a droga. Mas, de acordo com o delegado Lindomar Ventura, familiares de presos se arriscam em levar droga para o presídio para alimentar o tráfico dentro da unidade.

“Toda semana está aparecendo pessoas tentando entrar com droga no presídio. Em muitos casos, pessoas a mando de seus parentes – esposo, irmão – e acabam respondendo por tráfico de entorpecente. A gente acredita que há ali um comércio velado de droga. Essas pessoas que conseguem entrar com a droga, certamente entre os presos vai haver uma circulação dessa mercadoria”, conclui Ventura.

Na unidade prisional de Cruzeiro do Sul, só este ano, mais de 50 pessoas já foram presas tentando passar pela segurança com droga. Além dos visitantes que são encaminhados ao presídio, detentos que são identificados como responsáveis pelo recebimento do entorpecente, também são indiciados por tráfico.