Damares Alves anuncia guerra aos pedófilos: “Eu sei o que é ser menina neste país”

Por Contilnet

Acabou a brincadeira! Os pedófilos e os abusadores de crianças e adolescentes deste Estado e deste país vão ter que parar de por as mãos nas nossas crianças”, disse a ministra Damares Alves, da Mulher, Família e Direitos Humanos, ao falar durante um encontro com mulheres na Assembleia Legislativa do Acre, em Rio Branco (AC), referindo-se às prisões efetuadas pela operação “Luz na Infância”, deflagrada em todo o país na última quinta-feira (28). No Acre, foram presas pelo menos sete pessoas, uma delas em flagrante, e pelo menos 150 no restante do país.

“Quem fala aqui é uma menina que aos 6 anos de idade foi brutalmente estuprada”, disse a ministra, ao referir-se a si própria, cuja história ela vem contando desde que chegou à Esplanada dos Ministérios, em Brasília. “Mais do que ninguém, eu sei o que é ser menina neste país”, acrescentou.

Damares Alves disse que seu ministério recebeu relatórios – não citou a fonte – informando que o Brasil é o pior país da América do Sul para criar meninas. “Nós não podemos aceitar isso e vamos trabalhar para que possamos fazer do Brasil um país bom para suas meninas”, acrescentou.

A ministra chegou a se emocionar e ir às lágrimas ao abraçar Valéria, uma adolescente de 16 anos, que vem apresentando problemas de saúde desde que foi vacinada preventivamente contra o HPV. Assim como Valéria, outras 53 meninas vêm apresentando problemas de saúde desde que foram vacinadas – os sintomas incluem espasmos, convulsões, dores nas pernas e outros relacionados à neuropatia –  e a ministra disse que “isso não vai continuar assim”.

“O Estado, que deveriam proteger, acabou por machucar as filhas de vocês”, disse a ministra, dirigindo-se às mães das adolescentes. Segundo ela, o governo vai investigar o problema e buscar culpados para que sejam punidos. “Eles vão ter que pagar indenizações aos pais dessas adolescentes por tudo o que elas passaram”, disse a ministra pedindo que as autoridades policiais e judiciárias, presentes na solenidade na Assembleia Legislativa, também encampem a questão.

Ao falar sobre pedófilos e abusadores de crianças, Damares Alves – que lembrou dos tempos em que andava pelo Acre, como assessora da bancada no Congresso Nacional, ela disse que eles vão enfrentar Jair Bolsonaro, “um presidente corajoso que não tolera tal prática”. Sobre a proteção às mulheres, ela disse que não há como protege-las sem combater o crime organizado. “É o crime organizado, de dentro das cadeias, que as obriga a traficar drogas e a cometer outros crimes”, disse.