Delegado José Obetânio diz que forças de segurança agiram com eficiência e prenderam assassinos do ‘Doutor Baba’

 

De acordo como Delegado José Obetânio, o trabalho unificado das forças de segurança no município de Feijó, com a participação de 2 delegados da Polícia Civil (Samuel e Obetânio), um Delegado da Polícia Federal (Valdir) e o Comandante Augusto da Polícia Militar, foi determinante para desvendar o crime contra que, pois fim a vida do Médico Rosaldo Aguiar o popular “Doutor Baba”.

Exatamente as 21:45 os policiais, depois de serem acionados por profissionais do hospital geral de Feijó, chegaram à residência do médico Rosaldo Aguiar e encontraram duas testemunhas, José Renê do Nascimento e José Claudiomar Dourado (Novo), manchas de sangue na varanda da casa e a vitima já sem sinais de vida dentro do quarto em cima da cama, com uma perfuração de disparo de arma de fogo no tórax.

“Desde que soubemos do ocorrido, não paramos sequer um momento. Passamos a noite fazendo buscas, investigando o crime, prendendo e interrogando suspeitos“, disse Obetânio.

Como resultado do trabalho das forças de segurança 3 acusados já estão presos, as armas envolvidas no fato apreendidas e o crime desvendado. “Naquela noite o doutor Baba foi para sua residência na companhia de um rapaz, para tomar um banho, jantar e retornar ao trabalho. Depois disso os mesmos estavam saindo de casa para o retorno ao plantão do doutor, lá estavam dois indivíduos que investiram contra a vítima para tomar a arma. O mesmo reage e um dos bandidos faz um disparo contra ele. Mesmo ferido, o médico ainda tentou reagir, mas não conseguiu e caiu ali mesmo. Daí os indivíduos empreenderam fuga. Ao ser acionada, a polícia logo cercou toda a área e com o rapaz que estava na companhia do medico consegue a identificação e a prisão de um deles, que é Felipe de Oliveira, 21 anos, o “Curica“, explicou o delegado.

Na mão da policia, “Curica” disse que estava a serviço de Lucas Silva de Oliveira, 28 anos, que teria mandado o mesmo ir pegar a arma do médico. De acordo com os depoimentos, a intenção dos bandidos era amarrar o Baba e subtrair a arma que o mesmo utilizava.

“Foi uma situação absolutamente vexatória. Havia na residência um amigo dele que foi convidado para irem juntos para lá. Por lá, eles permaneceram por uns 40 minutos. Eles estavam se preparando para deixar a residência, quando foram surpreendidos por dois indivíduos que anunciaram o assalto”, conta o delegado.

Como o amigo do médico não ficou ferido, e, na delegacia, o rapaz, identificado como José Renê do Nascimento Avelino, 19 anos, estava muito “tranquilo”, isso chamou a atenção da polícia, que resolveu questionar um pouco mais o rapaz.

“Num primeiro momento o Renê, amigo do doutor figurava como vítima, e num segundo momento ele passou de vítima a investigado. Fomos para um quebra-cabeça: onde está a arma do crime e a arma do Doutor Baba? Agora, vamos encaminhar as armas para o Instituto de Criminalística”, completa José Obtânio.

Ainda no sábado, a polícia prendeu dois envolvidos no crime: Felipe Rodrigues, de 19 anos, e Lucas de Oliveira, de 28 anos. Eles são suspeitos de terem invadido a casa. Felipe atirou, e Lucas é dono do carro usado no crime. Os dois foram indiciados por latrocínio.

O crime pode ter sido premeditado. Renê, o jovem que estava com o médico no momento do crime, recebeu uma ligação horas antes de se encontrar com o médico na qual colegas informavam que iam até a casa do Doutor Baba para roubar a arma. “Ele sabia de tudo e não avisou ao médico. Disse que o esquema era só para roubar a arma e não matar a vítima“, conta o Obetânio.

A arma usada no crime foi uma escopeta calibre 36 foi apreendida. A polícia recuperou ainda um revolver usado pelos bandidos e mais a arma (revolver) de propriedade do médico. Tudo jogado num terreno baldio.