É melhor fechar as portas no Acre e abrir em Rondônia, desabafa Beto Moreto, dono do Café Contri

Do Ac24horas

O empresário Beto Moreto, dono do Café Contri, fez um desabafo durante reunião com o governador em exercício Nicolau Júnior, na Casa Civil, nesta quarta-feira, dia 27. Ele afirmou que para a indústria acreana, é melhor fechar as portas no Acre e abrir em Rondônia.

Durante o encontro, que era para tratar sobre a situação financeira do Complexo de Piscicultura Peixes da Amazônia, o empresário alertou que se abrisse o Café Contri na Vila Califórnia, na divisa do Acre com Rondônia, teria um faturamento 12% maior em relação ao atual.

LEIA MAIS: Empresários pedem R$200 mil/mês ao Governo do Acre para evitar falência da Peixes da Amazônia

“Se eu abrir aqui em Rondônia, na Vila Califórnia, eu tenho 12% a mais no meu faturamento, no lucro. Senhores deputados, as indústrias do Acre pedem socorro. Nós não queremos privilégio. Nós queremos valorização nas indústrias do Acre”, desabafa o empresário.

Moreto também destacou que outras empresas que vendem no Acre usam de estratégias para lucrar mais sobre as empresas locais. “Hoje, o café que vem do Sul e tem nota tirada para Brasiléia, a nota vai em Brasiléia, Epitaciolândia, e o café fica em Rio Branco, e eu já estou perdendo. E se eu passar para lá, eu já estou ganhando”, completa.