Educação debate com gestores retorno das aulas presenciais

A titular da Secretaria de Educação, Cultura e Esportes do Acre (SEE), Socorro Neri, reuniu-se na manhã desta segunda-feira, 2, com os gestores do zoneamento das escolas do centro de Rio Branco e de alguns bairros da capital como o Bosque, para debater o retorno das aulas presenciais, que deve ser realizado de maneira híbrida.

Secretária Socorro Neri (SEE) fez questão de ouvir as demandas dos gestores. Foto: Stalin Melo

De acordo com a secretária, é preciso ouvir quem está na ponta do processo de ensino-aprendizagem, que são exatamente as escolas e, por isso, está realizando um conjunto de ações também em diversos municípios do interior, como Porto Acre, Sena Madureira, Feijó, Tarauacá, Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima, Rodrigues Alvex, Brasileia e Xapuri.

“Temos clareza de que constituímos um sistema composto por SEE, Conselho Estadual de Educação (CEE) e escolas, todos com um papel distinto, e todos compondo o mesmo sistema, que tem uma missão a cumprir na sociedade, que é formar as futuras gerações”, frisou.

Na reunião, a secretária falou ainda do momento da pandemia, em que as escolas tiveram a possibilidade de entrar na estrutura familiar, seja por meio das videoaulas, seja por meio do material impresso. Por isso, a importância de se reunir com os gestores para discutir o retorno das aulas presenciais.

“É um momento de se fazer um esforço conjunto, de organizar nas escolas o ensino híbrido, de modo a vencer o ano letivo de 2021 e preparar o ano letivo de 2022, porque todos foram pegos de surpresa com esta pandemia, mas rapidamente os sistemas se organizaram para dar uma resposta possível”, afirmou.

A previsão para o retorno das aulas presenciais é o dia 8 de setembro. Os debates com os zoneamentos em Rio Branco e também com os coordenadores dos núcleos, cujos encontros serão realizados por videoconferência, são necessários para se ter noção de como essas aulas irão reiniciar.

Debate aconteceu em torno da volta das aulas presenciais nas escolas estaduais. Foto: Stalin Melo

Inicialmente há duas possibilidades de retorno do ensino híbrido. A primeira é as turmas retornarem com 50% dos alunos por turma, por semana. A outra parte da turma estudaria remotamente. A segunda é que apenas as séries de transição, 5º , 9º e 3º ano do ensino médio retornem ao ensino presencial.

E, para que esse retorno seja uma realidade em setembro, a SEE trabalha nos editais de preenchimento de vagas, por meio de processos seletivos simplificados, até as questões de manutenção das escolas, da merenda escolar e até mesmo da compra de material sanitário.

“Temos adotado como estratégia de gestão uma tomada de decisões coletivas que atendam a grande maioria das escolas. Agora temos a demanda do retorno das aulas, mas há muitas outras questões de ordem didático-pedagógicas, de ordem administrativa e de infraestrutura que precisam ser discutidas com os gestores”, afirma Socorro Neri.

Professor Francisco Lira: “Importante a SEE ouvir nossas sugestões e angústias”. Foto: Stalin Melo

De acordo com o professor Francisco Lira, gestor da Escola Diogo Feijó, no bairro Floresta, “essa iniciativa da secretária Socorro Neri é de excelência”. “Chamar para discutir é louvável para ouvir as nossas angústias e sugestões, porque assim poderemos retornar as aulas presenciais de forma mais tranquila”, disse.

Para o professor Thiago Vale, gestor do Colégio Acreano, localizado no centro de Rio Branco, trata-se de uma “semente de suma importância que está sendo plantada, porque esse colegiado tem muito a contribuir”

%d blogueiros gostam disto: