EJA OPORTUNIZA PESSOAS A REALIZAR SONHOS

Almir Andrade

Governo do Estado do Acre, através da Educação de Jovens e Adultos – EJA, realiza sonhos de pessoas que não conseguiram ingressar na escola na idade certa.

A EJA é destinada à alfabetização de alunos que por alguma razão não tiveram a oportunidade de concluir a educação básica na idade certa. E de 1999 a 2017 mais de 500 mil alunos já foram atendidos em todo o Estado.

Para 2018 a meta foi ampliada para 10% a matrícula dessa modalidade de ensino em relação ao atendimento realizado no ano de 2017, que foi superior a 30 mil alunos.

A professora Leidinaura da Conceição Vieira, muito emocionada, dá o seu depoimento e agradece pela oportunidade de ter se formada nessa modalidade de ensino, que alcança pessoas nas mais difíceis localidades e diversas idades e também pela oportunidade de realizar seu grande sonho de ser professora. Tendo em vista, que é uma pessoa filha de agricultor, sempre ajudou seus pais na roça e veio morar na cidade para dar continuidade aos seus estudos e agora, já graduada em Pedagogia teve a oportunidade de ser professora de uma turma de EJA.

A Professora Leidinaura, além de muito dedicada ao seu trabalho é poeta.

POEMA

Uma menina humilde

Que cuidava dos seus irmãos,

Cortou seringa com os pais,

trabalhava na roça colhendo arroz e feijão,

Sonhava em ser professora

Mas não tinha condição.

Não conhecia a cidade

Não tinha para onde passear,

Nas lindas tarde de domingo

Ia com os pais pescar.

Juntavam frutas da mata.

Era uma grande folia.

Isso tudo era festa.

Tristeza ali não havia.

Não pensavam em riqueza.

Apenas uma coisa queria.

Queria muito estudar.

Mas morava no seringal.

Pra lá não tinha escola.

Nem como conseguir material.

Um dia recebeu um convite.

Para seu sonho realizar.

Mas com uma condição.

Seus pais e irmãos iam ficar.

Decidiu seu sonho guardar.

Mas seus pais e seus irmãos.

Não podia abandonar.

A mãe daquela menina.

Uma jovem sofredora.

Também sonhou muito na vida.

Em ser uma professora.

Mas o destino preparou.

Sofrimento e muita dor.

E foi muito sofredora.

A menina vendo isso.

Seu coração partiu.

Prometeu para sua mãe.

Com os olhos rasos que d’água,

mas seus lábios sorriu

Mãe, por mim e pela senhora.

Prometo ser professora.

Já que a senhora não conseguiu.

Sua mãe lhe ensinou.

Com muita dedicação.

Escrever o alfabeto em pedaços de papelão.

A pobre menina contente.

Seu nome aprendeu fazer.

E em literatura de cordel.

Ela aprendeu ler.

Cresceu e se casou.

Também sofreu e chorou.

Depois de muitos anos,

seu sonho pode recorrer.

Conheceu um lindo programa.

O nome de EJA ele tem.

Uma modalidade de ensino.

Que resgata os sonhos de alguém.

Estudou e concluiu.

Para a universidade partiu.

Para estudar e ser alguém.

Seu coração se apaixonou, pela EJA que a acolheu.

Prometeu se formar e para EJA retornar.

Devolver o que recebeu.

Agora é hora de dizer.

Quem é aquela menina.

Que o leitor quer saber,

Aquela menina aguerrida.

Olha de cabeça erguida.

E hoje precisa dizer:

Segura a emoção,

Hoje tem muita gratidão,

Por tudo que Deus lhe deu.

Sofreu e foi humilhada, mas também foi honrada.

Muito feliz em dizer.

Preciso esclarecer:

Aquela menina sou eu!

Toda honra seja dada a Deus.

Minha gratidão a todos que me ajudou.

Hoje sou professora de EJA.

Falo com muito prazer.

Voltei para devolver.

A quem meus sonhos resgatou.

Falando em minha mãe.

Meu pedaço do céu.

Ainda mora na zona rural.

Mas recebeu o troféu.

O conhecimento é meu.

Mas compartilhar posso eu e a ela dei o anel.

Encerro o resumo da minha história.

Com a palavra gratidão.

A todos que contribuíram.

Para minha formação.

Professora hoje sou.

Agradeço com muito amor.

O apoio e as orações.

Meus sinceros agradecimentos.

Minha eterna gratidão.

Deixo aqui um recado.

Sonhe com Deus na direção.

Deixo um abraço apertado.

Dessa humilde professora, Pedagoga e sonhadora Leidinaura da Conceição!

Vencer é não desistir!