Em Cruzeiro do Sul, unidade básica de saúde cria plantão para atender pacientes com problemas psicológicos

Os pacientes que precisam de algum tratamento psicológico em Cruzeiro do Sul agora têm uma unidade básica de saúde específica para esse fim. Desde de segunda-feira (1), uma equipe de psicólogos, do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (Nasf) de Cruzeiro do Sul passou a tirar plantão diariamente no Posto de Saúde da Avenida 25 de Agosto.

O principal objetivo é dar prioridade para os pacientes que necessitam de atendimento imediato. No município, de acordo com o Saúde, mais de 800 pacientes procuram atenção de profissionais das áreas de psicologia e psiquiatria. Para melhorar a assistência a esse público, o sistema de plantão foi criado e vai funcionar de segunda a sexta-feira.

Em Cruzeiro do Sul, os pacientes com depressão e outros transtornos mentais já eram assistidos nas unidades de básicas de saúde, algumas vezes por semana. No entanto, muitas pessoas que procuravam um psicólogo tinham que esperar, as vezes, vários dias.

De acordo com a coordenadora do Nasf, Valéria Lima, durante um encontro realizado no dia 10 de setembro, promovido pela Campanha Setembro Amarelo, foi feito um acordo entre os profissionais de Saúde e a coordenação para instituir o sistema de plantão no Posto da 25 de Agosto.

“O que percebemos é que muitos desses pacientes não sabiam como chegar ao posto de saúde para procurar esses profissionais. Então, eles ficavam perdidos. Foi aí que, através de umworkshop discutimos que esses pacientes não estavam sendo bem acolhidos e fizemos o projeto para a Secretaria Municipal de Saúde e foi aprovado”, disse Valéria.

A equipe de psicólogos vai atender desde situações mais simples aos casos emergenciais. Segundo a coordenadora, os pacientes que necessitarem de um tratamento com outros profissionais, o psicólogo de plantão encaminha o paciente para o Centro de Atendimento Psicossocial (Caps). Aqueles com necessidade de medicação imediata, terão atenção na própria unidade com um clínico-geral e depois serão encaminhados para um psiquiatra.

“E, se for necessário um tratamento mais demorado com um psicólogo, ele será encaminhado para o posto de saúde mais próximo de sua residência”, complementa Valéria.

O atendimento de plantão vai funcionar no período da manhã, das 7h às 12h, e na parte da tarde de 13h às 18h. Nos primeiros dias, poucas pessoas procuraram a unidade. Desde que o serviço teve início, até esta quinta-feira (4), apenas oito pacientes procuraram a unidade. A expectativa é que, com a divulgação, mais de 20 pacientes sejam atendidos a cada dia.

O psicólogo Rafael Correia disse que a maioria dos pacientes que procura atendimento sofre de depressão.

“A depressão é a maior demanda e não tem mais idade para as pessoas que têm a doença. Por isso, fazemos aqui esse acolhimento com mais urgência para evitar o sofrimento desses pacientes e evitar que seu quadro tenha uma evolução que pode chegar ao suicídio”, finalizou Correia.

Psicólogo Rafael Correia diz que a maioria dos pacientes que procura atendimento sofrem de depressão — Foto: Mazinho Rogério/G1Psicólogo Rafael Correia diz que a maioria dos pacientes que procura atendimento sofrem de depressão — Foto: Mazinho Rogério/G1

Psicólogo Rafael Correia diz que a maioria dos pacientes que procura atendimento sofrem de depressão — Foto: Mazinho Rogério/G1