Família de acreano preso há quase dois anos na Bolívia pede ajuda para tirá-lo da prisão: ‘sofrimento’, diz irmã

Acreano preso foi ‘sequestrado’ por bolivianos e um policial do Acre, segundo investigação — Foto: Alexandre Lima/Arquivo pessoal

A família do trabalhador rural Sebastião Nogueira do Nascimento clama por justiça e ajuda para tirar o parente da prisão em La Paz, na Bolívia. Nascimento está preso no país boliviano desde fevereiro de 2017, quando foi supostamente sequestrado em casa, em Epitaciolândia, cidade vizinha da Bolívia, e levado para Cobija.

Ainda segundo os parentes, Nascimento está preso preventivamente sob acusação de ajudar no sequestro de um senador boliviano. A família nega a acusação.

Conforme a denúncia, no dia 11 de fevereiro de 2017, o policial brasileiro Maicon dos Santos com policiais bolivianos sequestraram Nascimento e o levaram até a Bolívia. Lá, ele foi mantido em cárcere privado por mais de 15 dias. A família chegou a fechar as pontes na fronteira como protesto pela prisão.

Os policiais forjaram a prisão do trabalhador rural, sob falsa alegação de que ele foi preso nas ruas de Cobija. O policial foi condenado a mais de sete anos de prisão pelos crimes de sequestro, cárcere privado e abuso de autoridade. Além da prisão, Santos foi condenado a perda do cargo e inabilitação para o exercício de qualquer outra função pública por três anos.

“Disseram que ele [Sebastião] ajudou a sequestrar o filho do senador, que ele não sabe nem quem é. Até agora não acharam prova nenhuma. Na Bolívia, primeiro prendem para depois investigar. Não é igual ao Brasil, que investigam para depois prender”, lamentou a dona de casa e irmã de Nascimento, Dilma Nogueira.

Ainda segundo a família, o acreano não teve julgamento e espera uma decisão preso preventivamente . Há cinco meses, ele foi levado para a cidade de La Paz. Dilma diz também que os familiares não têm contato com Nascimento e as notícias que recebem são por meio de um advogado.

“Gostaria que a Justiça brasileira se manifestasse, porque estou pedindo socorro de tanto sofrimento sem notícias do meu irmão. Não podemos ir lá, não conseguimos falar com ele, não sabemos como chegar lá. Sabemos que está vivo porque um advogado do consulado foi lá e disse que ele está vivo, mas as condições não sabemos”, lamentou.

Dilma diz ainda que os filhos do trabalhador passam necessidades sem o pai. Os familiares que precisam ajudar os filhos de Nascimento para eles não passarem fome.

“O que está difícil é que a Justiça alega que pegaram ele perto da casa de um senador. Nessa situação, só quem está sofrendo é meu irmão. Os filhos dele estão passando frio e fome. Eles são de menores e às vezes nos reunimos para ajudar. O pai passa necessidade lá e os filhos aqui”, complementou a irmã de Nascimento.

Policial envolvido em roubo de armas

Após a condenação em 1ª instância, o policial civil envolvido no sequestro do trabalhador recorria da decisão em liberdade enquanto exercia funções administrativas na delegacia de Brasileia, interior do Acre.

Porém, no mês de junho, houve um furto de armas dentro da delegacia da cidade e o policial foi apontado como a pessoa que facilitou a entrada de um boliviano, que foi preso. As armas foram recuperadas pela Polícia Civil.

Com informações G1Acre
%d blogueiros gostam disto: