Governador anuncia pacotão de obras e desafia prefeito: “quero ver nego andar de cueca”

Durante solenidade ocorrida na tarde desta terça-feira, 20, no pátio do Departamento de Estado de Estradas e Rodagens do Acre – Deracre, em Sena Madureira, o governador Gladson Cameli (Progressistas) anunciou um pacotão de obras que devem ser realizadas ainda em 2021.

Na ocasião, Cameli assinou a ordem de serviço para as reformas da rodoviária da cidade e da Rádio Difusora local. Segundo ele, a rodoviária deve custar aos cofres públicos cerca de R$ 700 mil.

No entanto, a grande notícia do evento foi o anúncio da abertura da licitação para a construção da ponte do Segundo Distrito. “Vai ser licitada em até 50 dias. Quero ver nego andando de cueca nela”, brincou o gestor, se referindo, supostamente, ao prefeito Mazinho.

Gladson encerrou dizendo que não está em busca de brigas com políticos, mas garantiu que dará as respostas trabalhando. “Não vou compactuar com quem fica reclamando. Me deixe trabalhar. Estou cansado com gente que vive insatisfeito”, argumentou.

O deputado estadual, Gerlen Diniz (Progressistas), destacou que a briga política entre o prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim e o governador não vai ajudar a comunidade. “O prefeito atual disse que o governador Gladson Cameli não gostava de Sena Madureira e ele enviou máquinas novas à região para ajudar na abertura de ramais”, disse.

Diniz, porém, lembrou que o serviço que será executado por Cameli é atribuição da prefeitura. “Parabéns governador pela ação, tenho certeza que essa é uma de muitas aqui na cidade”.

O vereador Jacamim (Progressistas) enalteceu o esforço de Cameli, no entanto, pediu que as obras fossem bem executadas, para garantia de serviço de qualidade à população.

Dentro do pacotão de obras, o governo  vai entregar 24 escolas rurais, uma quadra de areia e 14 máquinas para o serviço de recuperação de ramais.

O prefeito de Manoel Urbano, Tanizio Sá (MDB), usou o dispositivo para agradecer os investimentos enviados ao município. Segundo ele, as brigas políticas não ajudam a população. Meio que indiretamente, Sá disse que é inverídico que o governo não ajuda as prefeituras. “Não adianta dizer que não ajuda, pois  ajuda”, desabafou.

%d blogueiros gostam disto: