Imigrante é isolado após apresentar sintomas de Covid-19 em Assis Brasil

Duas escolas estão recebendo cerca de 240 imigrantes na pequena cidade de Assis Brasil.

Se encontra isolado até a chegada de exames médicos, um homem natural do Paquistão que se encontra entre os demais imigrantes que estão na pequena cidade de Assis Brasil, localizada no extremo Norte do Estado do Acre, que faz fronteira com o Peru e a Bolívia.

O paquistanês após apresentar problemas de respirar, tosse e febre, se encontra na Unidade Mista de Assis Brasil, onde foi coletado uma amostra para realizarem o teste. Segundo foi dito pelo prefeito Antônio Barbosa de Sousa, o Zum (PSDB), estará esperando os dados do boletim epidemiológico que estará sendo divulgado nesta quarta-feira, dia 01.

Município de Assis Brasil necessita de apoio financeiro e logístico para poder manter os imigrantes na cidade.

Em tempo, a pequena cidade de Assis Brasil vem passando por um problema a mais nos últimos dias. Além de estar com um acréscimo de moradores de várias nacionalidades que tentavam passar para o país vizinho, o Peru, está na eminência de ter um surto de Covid-19, uma vez que estes estão vindo de vários estado do Brasil que tem casos comprovados de infecção.

Sem uma fiscalização rígida em taxis que fazem lotação em tempo de pandemia, esse imigrantes estão chegando e sendo ‘jogados’ nos municípios de Epitaciolândia, Brasiléia e Assis Brasil que já tem cerca de 240 distribuídos em duas escolas das cidade.

Segundo o prefeito, as despesas do Município aumentaram. “São 900 refeições por dia e um gasto de aproximadamente de R$ 9 mil reais e ainda outras despesas com logística e pessoal que estão sendo ‘sacrificados’ trabalhando acima do permitido e aconteceu uma reunião onde pediram o aumento da insalubridade com forma de compensar o esforço e estou apoiando. As equipes estão trabalhando de domingo a domingo e estão cansando”, desabafou.

Prefeito de Assis Brasil, Antônio Barbosa de Sousa, o Zum (PSDB) – Foto: Alexandre Lima/Arquivo

Com as fronteiras fechadas por tempo indeterminado, os imigrantes estão sendo ‘represados’ na pequena cidade de Assis Brasil. Até o momento, o município recebeu algumas cestas básicas que deram para apenas quatro dias e 150 colchões do Estado, e outros do Exército e Ibama.

Um valor depositado no Fundo de Saúde de pouco mais de R$ 20 mil reais que duraram cerca de três apenas. Segundo o prefeito, Assis Brasil está precisando de uma atenção a mais por parte do Governo Estadual e Federal, por estar com um problema social que está aumentando a cada dia.

%d blogueiros gostam disto: