Indígenas afetados por mudança climática querem políticas de prevenção

Políticas de prevenção relacionadas às mudanças climáticas viraram pauta nas comunidades indígenas. É que muitos desses povos já viram suas aldeias serem consumidas por chamas e querem segurança. De acordo com reportagem da Agência Brasil, indígenas brasileiros, junto com grupos tradicionais de outros países, se integraram ao grupo Guardiões da Floresta e reivindicaram mais atenção dos gestores públicos. A reunião anual da Força Tarefa de Governadores para Mudança Climática contou com Acre.

“A força tarefa foi criada há dez anos e é composta por representantes de 38 estados de 10 países que têm floresta tropical, entre eles os nove estados brasileiros da Amazônia: Acre, Amazonas, Amapá, Pará, Roraima, Rondônia, Maranhão, Tocantins e Mato Grosso. Juntos, os países da força tarefa detêm mais de um terço das florestas do mundo”m diz um trecho da publicação.

Reprodução

Um documento foi assinado em Rio Branco, em 2014 durante a 7ª Reunião da Força Tarefa de Governadores. O encontro contribuiu para reforçar os compromissos de diálogo entre governadores e comunidades indígenas estabelecidos na chamada Declaração de Rio Branco.

A pauta virou reportagem especial. Para entender melhor, e ter acesso a maiores informações, CLIQUE AQUI.