Mais de 75 mulheres foram assassinadas no Acre nos últimos quatro anos, revela Senasp

Foto: Ilustração
 DA REDAÇÃO DO NOTÍCIAS DA HORA

Dayane Brito da Silva, 26 anos, foi mais uma mulher vítima da violência que ronda o Acre nos últimos 4 anos. Ela foi morta a tiros quando trafegava na Rua Floriano Peixoto, em Rio Branco. Dois homens se aproximaram em uma moto e efetuaram os disparos que atingiram a cabeça da jovem.

O caso de Dayane endossa uma triste estatística. Dados do Ministério da Justiça apontam que 75 mulheres foram assassinadas no Acre de 2015 a 2018. O número é considerado alto pelo contingente populacional do Acre. Esses crimes foram classificados como homicídio doloso, quando há a intenção de matar. Eles fazem parte de um banco de dados da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp).

Quando o assunto é estupro, que tem as mulheres como maiores vítimas, em 2018 o Acre registrou 220 casos. Em 2017, foram 108 delitos dessa natureza. Os números colocam o Acre na linha de atenção por parte dos gestores de políticas para as mulheres.

Dados da Polícia Civil do Acre apontam que em 2017, foram registrados 13 casos de feminicídio. Em 2018, foram 14 registros e 2019, já apresenta 3 casos, praticamente um caso por mês. Homicídio doloso, foram cinco, tendo mulheres como vítimas.