Mais um homem é preso por morte de médico no interior do AC e polícia apreende armas

Mais um homem foi preso na tarde deste domingo (28), no município de Feijó, por participação na morte do médico Rosaldo Aguiar, de 49 anos, conhecido como “Dr, Baba”. A Polícia Civil também encontrou duas armas usadas para alvejar o médico e a espingarda da vítima que foi roubada.

As armas, segundo o delegado do município, Samuel Mendes, foram jogadas em um terreno baldio próximo à casa dele durante a fuga dos criminosos.

Aguiar foi morto com um tiro, na noite de sábado (27), dentro de casa, em Feijó. A polícia diz que os suspeitos queriam roubar a arma da vítima.

Ao G1, o delegado relatou que o terceiro suspeito foi achado em casa após o trabalho de investigação da polícia.

“Chegamos até ele após a coleta de algumas evidências no local. Também temos o interrogatório dos outros presos e falamos com a perícia da Polícia Federal que está dando apoio. Ele estava confortável em casa, não estava se escondendo”, relata.

Mendes explica que, como a autoria do crime foi identificada e ao encontrarem as armas foi verificada a materialidade do crime, a polícia agora deve atuar na finalização dos procedimentos do inquérito.

“Ainda vamos interrogar esse terceiro preso, mas o caso agora está em fase de finalização”, explica.

Prisões

O médico tinha trabalhado pela manhã no hospital da cidade e à noite estava em casa quando foi surpreendido pelos criminosos.

Em nota, a Segurança Pública do Estado informou que a dupla foi indiciada por latrocínio. Segundo a polícia, Rodrigues, vulgo “Curica”, é indicado como o principal autor do crime e Oliveira seria o proprietário do veículo usado para dar fuga aos criminosos.

A investigação aponta que a intenção dos bandidos era roubar a arma que estava com o médico. De acordo com a polícia, Aguiar teria reagido ao assalto e por isso foi alvejado.

Luto

O governador Tião Viana lamentou a morte do médico e decretou luto oficial de três dias. “Servidor exemplar, Dr. Baba fazia parte da equipe do Hospital e Maternidade de Feijó, onde trabalhava com muito zelo e atenção em seu atendimento. Salvou muitas vidas e ajudou com que a maternidade estivesse há um ano sem morte alguma”, disse em nota.