Membro do B13 é executado com 15 tiros pela própria facção

Acusado de traição pelos companheiros de facção, um homem identificado pela polícia como Antônio José de Oliveira — de apelido Japonês — que seria um memebro da organização criminosoa Bonde dos 13, foi executado com 15 tiros na porta porta de entrada da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Cidade do Povo na noite de quinta-feira (15), em Rio Branco.

O crime aconteceu quando Japonês levou um amigo para receber atendimento na unidade de saúde e foi abordado por homens armados que, apesar da presença de populares, efetuaram vários disparos contra a vítima, causando desespero e correria das pessoas que esperavam atendimento médico no local. Durante a ação dos criminosos, a porta da UPA foi estilhaçada pelos tiros.

executado 02

Os tiros atingiram Japonês no peito, abdômen, braço e costas. Pacientes que estavam no local ainda levaram a vítima para o interior da unidade de saúde, mas ele não resistiu aos ferimentos e morreu no local. De acordo com a polícia, Antônio José era espécie de conselheiro da facção responsável de recolher as taxas que os comerciantes pagam a organização criminosa.

O crime seria uma punição porque Japonês recolheu o dinheiro das taxas cobradas aos comerciantes e não repassou aos outros líderes da facção. A cúpula do B13, se reuniu e decidiu que “Japonês” seria executado, acusado de traição a organização. A Polícia Militar esteve no local, mas não conseguiu prender ninguém. O crime será investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP

%d blogueiros gostam disto: