Pacientes cardíacos podem morrer a míngua no Pronto Socorro

Vários pacientes com sérios problemas cardíacos procuraram o deputado Jenilson Leite (PCdoB) para denunciar que, qualquer um que tiver infartado não procure o Hospital de Urgência e Emergência da capital, o Pronto Socorro, porque vai morrer.

“Além dos trombolíticos que já falta a bastante tempo, o governo do Estado não renovou o contrato com a empesa responsável pelo cateterismo”, denunciou. Segundo ele, a situação é muito grave e providencias precisam ser tomadas imediatamente.

Enquanto os pacientes cardíacos correm o sério risco de perder a vida, a secretária de Saúde, Mônica Feres, viaja para São Paulo. Jenilson disse, ainda, que o governo prometeu melhorar a saúde, mas a situação comprovadamente está piorando. “Estou encaminhando denúncia ao Ministério Público para que o governo responda pelo descaso com as pessoas que precisam de atendimento”.

%d blogueiros gostam disto: