Petecão quer presidência do Senado e deve enfrentar concorrentes dentro do próprio partido, diz imprensa nacional

Foi o líder do PSD no Senado, Otto Alencar, que afirmou que Sérgio Petecão, que acabou de ser reeleito pelo Acre, manifestou desejo de ser presidente da casa

Audiência pública debate o futuro das telecomunicações no Brasil. Mesa (E/D): diretor de Tecnologia da Nokia Solutions and Networks, Wilson Cardoso; conselheiro da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Jarbas Valente; vice- presidente da CI, senador Sérgio Petecão (PSD-AC); presidente da Vivo do Brasil, Antonio Carlos Valente da Silva
TON LINDOSO

As questões relacionadas às eleições estão longe de acabar. No Senado, o senador reeleito Sérgio Petecão deve travar uma boa luta caso queira assumir a presidência da casa. De acordo com o futuro líder do PSD no Senado Otto Alencar, em declaração a sites nacionais, Petecão manifestou o desejo de ser postulante ao comando da Câmara Alta do Congresso Nacional.

O problema é que, dentro do próprio partido, também tem gente querendo a disputada cadeira: um site bahiano afirmou que um senador de lá, Angelo Coronel, está disposto a ser presidente da casa. Os dois terão adversários – no mínimo – no MDB (Renan Calheiros), PSDB (Tasso Jereissati) e DEM (Davi Alcolumbre).

Otto, em declaração a um site da Bahia, ‘puxou a sardinha’ para o lado de seu companheiro, afirmando que o coronel tem mais chances que Petecão para ocupar a cadeira. “Não existe dentro do PSD unidade nem para Coronel nem para Petecão, mas Coronel está bem mais forte, do ponto de vista das articulações”, afirmou o presidente do PSD na Bahia.

A bancada deve, de acordo com Otto, decidir em janeiro a questão e outras estratégias, como a questão da presidência na Câmara Federal.