Polícia Civil do Acre integra rede de combate à lavagem de dinheiro

O termo foi assinado na manhã desta sexta-feira, 30, na sede da Secretaria Nacional de Justiça (SNJ), em Brasilia, com a presença do secretário de Segurança Pública e de Polícia Civil do Acre, Carlos Flávio Portela Richard, do diretor do Departamento de Inteligência, Alcino Loureiro, e do coordenador da Rede Nacional de Laboratórios de Tecnologia contra Lavagem de Dinheiro (Rede-Lab), Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional da Secretaria Nacional de Justiça, Leonardo R. S. Terra.

(Foto: Cedida)

A celebração do acordo significa a instalação do laboratório contra a lavagem de dinheiro nas estruturas de investigação financeira e combate à corrupção na Polícia Civil do Acre, o que vai possibilitar, entre as várias facilidades, o cruzamento de informações e acesso ao banco de dados nacional.

De acordo com secretário Carlos Flávio, a instalação do laboratório será imediata. “Temos buscado de todas as formas o aprimoramento das ações para uma melhor oferta de nossos serviços, sempre respeitando a supremacia do interesse público.”

Para o diretor do Departamento de Inteligência, Alcino Loureiro, a adesão à rede de laboratórios é um avanço no combate à criminalidade.

“Todo esse processo de adesão já vinha sendo estudado, e desde outubro último vários termos de cooperação foram assinados com diversos órgãos, visando melhorar o trabalho da investigação e dando celeridade ao processo instaurado, sobretudo aqueles relacionados à lavagem de dinheiro”, destacou Loureiro.

Ainda em outubro passado, a Polícia Judiciária firmou o termo de cooperação técnica com o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF), que prevê acesso direto e informatizado a dados e alertas de operações suspeitas previstas na lei de combate à lavagem de capital.