Posseiros são assassinados na divisa com o Acre; Incra diz que não pode fazer nada

Quatro homens foram assassinados no último sábado (30) na região do Ramal da Torre, na divisa entre Rondônia, Amazonas e Acrelândia, Acre. Apenas uma das vítimas foi identificada como Nemes, as demais ainda não foram identificadas pela polícia devido a região ser de difícil acesso.

De acordo com informações de moradores da região, as vítimas são grileiros de terra que chegaram no ramal há algum tempo. A região é conhecida por ser alvo de grileiros e posseiros. Várias pessoas já foram mortas no local por causa de brigas por terra. Cerca de 80% dos moradores da comunidade são oriundos de Acrelândia.

A região é marcada por intensas disputas de terras e considerada uma área perigosa por se tratar de invasões. É comum ver jagunços armados. Segundo moradores, jagunços expulsaram cerca de 150 pessoas de suas casas armados com rifles e revólveres.

“As informações são desencontrada ainda por estarmos numa área perigosa. Ninguém fala, ninguém quer falar com medo. Todos estão traumatizados depois da chegada dos grileiros”, disse João Nunes, membro da Pastoral da Terra da Diocese de Rio Branco, que acompanha o caso.

O jornalista Nésio Mendes, de Acrelândia, entrou em contato com o superintendente do Incra no Amazonas, João Jornada, para denunciar as mortes e cobrar do órgão uma posição sobre a violência na região.

“Inicialmente esse assunto deve ser tratado com a polícia. Proteção é com a polícia. Como o Incra vai dar aval de invasão? Me desculpa, não tenho como ajudar nessa hora”, disse Jornada.

Com informações do acjornal
%d blogueiros gostam disto: