Prefeitos de Brasiléia e Epitaciolândia são acionados pelo MP/AC para aderir à bandeira vermelha

Após uma reunião ocorrida via internet com os gestores de Brasiléia, Epitaciolândia e Ministério Público do Acre, outra reunião aconteceu no gabinete do prefeito Sérgio Lopes, onde contou com a presença de Fernanda Hassem, além do subcomandante do 5º Batalhão da Polícia Militar do Alto Acre e representantes do setor jurídico e saúde dos municípios.

 

A reunião teve como pauta principal, as medidas que serão publicadas nos próximos Decretos Municipais, onde exigirá o fechamento de alguns comércios em determinadas situações, principalmente àqueles não considerados essenciais.

Durante a reunião, foi realizado contatos com os prefeitos de Xapuri e Assis Brasil, para acertar uma nova reunião de forma emergencial, para que possam juntos, acertar as medidas e que andem alinhados. “O governador Gladson Cameli já decretou bandeira vermelha e até toque de recolher na Capital. Não queremos ser enérgicos, mas, as pessoas tem que nos ajudar”, destacou a gestora de Brasiléia, Fernanda Hassem.

Para o prefeito de Epitaciolândia, Sérgio Lopes, comentou; “Estamos vivendo um aumento de casos de pessoas infectadas pelo vírus do covid-19, além da Dengue e ambos estão matando. Diante de tudo isso, o MP está cobrando dos municípios posturas mais restritivas e possamos aderir ao Decreto do Estado e como estamos em bandeira vermelha, tem uma série de restrições”, destacou.

Segundo foi destacado, os gestores correm o risco de pagarem por responsabilidades caso não agem no combate ao coronavírus, como anunciar tais medidas. Junto com suas assessorias jurídicas, estarão se reunindo para preparar o documento que será publicado ainda nesta semana.

O Decreto contará com o apoio do Ministério Púplico, Polícia Militar e demais setores de fiscalização. Comerciantes serão convidados a participarem de uma reunião, onde será esclarecido dúvidas relacionado as restrições.

“Estamos aqui pedindo a compreensão da população. A responsabilidade é de todos nós, não é as prefeituras do Alto Acre não irão conseguir se a população não andar de mãos dadas nessa luta e somente poderemos combater esse vírus. Tão logo baixe a bandeira, voltaremos para a reabertura”, destacou Fernanda Hassem.

Par o prefeito Sérgio Lopes destacou que, “estas medidas restritivas são para salvar vidas. O hospital de Brasiléia não consegue mais atender a demanda do covid-19 e da Dengue e nós nos solidarizamos com todas as famílias que perderam entes queridos e estamos lutando a favor da vida e não contras as pessoas que querem trabalhar”, enfatizou o gestor.

%d blogueiros gostam disto: