Sargento da PM que matou vigilante em balneário é expulso da corporação

O crime ocorreu no ano de 2016 após uma discussão em um balneário de Rio Branco, situado na Estrada do Quixadá.

Em outubro de 2019, o juiz da 2ª Vara do Tribunal do Júri e Auditoria Militar, Alesson Bras, condenou o PM a perder o cargo público de sargento.

Conforme despacho, a decisão foi tomada depois de a 5ª turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) negar um recurso apresentado pela defesa do PM.

Já a expulsão de Mendes só foi publicada na manhã desta terça-feira (10) por meio do Diário Oficial do Estado (DOE).

Mendes ainda perdeu, conforme decisão da Justiça, o direito de cumprir a pena em estabelecimento militar. Ele deve cumprir pena em local separado do convívio de presos comuns, diz a sentença.

RELEMBRE O CASO

O sargento da Polícia Militar (PM-AC) Jorge Weston de Andrade Mendes, matou o vigilante Raimundo Carlos Costa de Araújo, de 37 anos, com quatro tiros no dia 24 de julho de 2016 em um balneário, na estrada do Quixadá em Rio Branco. O motivo da briga que levou a morte do vigilante teria sido quando o sargento chamou a esposa da vítima para dançar. O vigilante teria reagido e policial, logo depois, efetuou os disparos.

%d blogueiros gostam disto: