Acreanos pagaram mais de R$ 4,2 bilhões em impostos em 2021

Edmilson Ferreira

Os acreanos pagaram R$4.220.374.128,19 em 2021, ano agudo da pandemia da Covid-19. O valor é quase R$1 bilhão a mais que o montante arrecadado no ano anterior (2020), quando a Covid-19 se espalhou e se afirmou como o maior problema de saúde coletiva da história.Os dados da plataforma Impostômetro são referentes ao período entre 01/01/2021 e 31/12/2021.

O ICMS é o imposto mais arrecadado pelo Governo do Acre, mas a tributação sobre as operações financeiras -o IOF -aparece em segundo lugar. IPI e ISS vem na sequência.

Outra plataforma, do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) confirma o fardo dos impostos sobre as costas do povo acreano: segundo o Boletim de Arrecadação de Tributos Federais foram arrecadados R$1,61 bilhão em impostos para a União em 2021 ante R$1,32 bilhão em 2020 -aumento de 22,40% entre dois anos de intensa pandemia.

Não somente o povo do Acre como todos os brasileiros carregam com grande sofrimento esse imenso fardo chamado imposto. Em um ranking com os 30 países do mundo que têm a maior carga tributária, o Brasil aparece em último lugar com o pior retorno dos valores arrecadados para serviços de qualidade que venham a gerar bem-estar à população. É o que mostrou em abril de 2021 um levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), que considera a carga tributária de cada país (arrecadação em relação ao PIB), obtida junto aos dados mais recentes da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), e o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), que mede o grau de desenvolvimento em relação à educação, saúde e renda em determinada região.

A partir destes dados, o instituto desenvolveu um índice chamado Índice de Retorno de Bem-Estar à Sociedade, colocando o Brasil na pior colocação.

%d blogueiros gostam disto: