“Diminuiu, mas pode diminuir mais a tarifa de energia, isso graças a união de todos”, diz Jenilson Leite

Ddeputado Estadual Jenilson Leite (PCdoB)

A luta dos acreanos contra o aumento de 21, 29% na rifa de energia do consumidor valeu a pena. O movimento liderado pelo deputado estadual Jenilson Leite (PCdoB), vice-presidente da ALEAC, junto com a Defensoria Pública da União e Defensoria Pública do Estado, Associação de Moradores de Rio Branco e com o apoio da bancada federal fez com que a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) baixasse o valor exorbitante para 18, 13%.

A Aneel afirma que a redução só foi possível por conta da antecipação do pagamento do empréstimo feito em 2014 para ajudar as distribuidoras de energia a pagarem o custo extra, gerado pelo uso mais intenso das usinas termelétricas, por causa do baixo índice de chuvas. Contudo, o anúncio só veio após o movimento que ecoou pelas ruas dos municípios acreanos, Câmaras de Vereadores e movimentos sociais que não aceitavam de forma alguma o preço abusivo nos talões de energia. Uma vez que tinha talão com o valor maior do que o próprio ordenado do mês.

Em dezembro de 2108, a Energisa que comprou a Eletrobras Distribuição Acre em um leilão, anunciou o aumento em consonância com a Aneel. Aplicando no mesmo mês, todavia, os defensores públicos ingressaram com uma ação na justiça federal e derrubaram o aumento de 21,29%. Posteriormente, a liminar que vetava o reajuste foi derrubada e o valor passou a vigorar novamente.

A partir daí a batalha foi travada no campo jurídico e político. Na qual, os movimentos sociais, deputados e vereadores realizaram um grande ato contra o aumento nas cidades de Rio Branco- em frente à sede da empresa, de Feijó, de Tarauacá, de Rodrigues Alves e de Cruzeiro do Sul. O preço exorbitante no talão de luz conseguiu algo inédito no Estado, unir todo o Acre contra a Energisa e a Aneel.

Em Brasília, o deputado federal Jesus Sérgio (PDT) apresentou um requerimento propondo uma reunião com o diretor da agência reguladora, André Pepitone. Tendo participado do encontro as deputadas federais Mara Rocha (PSDB) e Perpétua Almeida; o senador Sérgio Petecão (PSD), coordenador da bancada do Acre. Também estiveram presentes os deputados estaduais Jenilson Leite, como o líder do movimento no Estado, e seus colegas de parlamento: Cadmeil Bonfim, Luiz Tchê e Luiz Gonzaga. Além dos defensores públicos e representantes do Estado de Rondônia que aderiram ao movimento germinado no Acre. Dessa reunião foi criado o Comitê de Desoneração da Conta de Energia no Acre, também foi pactuado a vinda de André Pepitone ao estado, bem como o adiamento do novo reajuste que estava previsto para junho.

O coordenador da bancada federal, senador Sérgio Petecão, anunciou a vinda do diretor da Aneel ao Acre para o dia (26) de abril. Delegando ao presidente em exercício da ALEAC, Jenilson Leite, a responsabilidade de organizar o encontro, ou seja, convidar as entidades que estão engajadas no movimento contra o aumento.

Segundo Jenilson Leite, a queda no preço da tarifa é graças a união de todos os acreanos que se dispuseram a lutar contra essa injustiça.