Em Brasília, deputado Jenilson e comitiva da Aleac se reúnem com ministro Ciro Nogueira para discutir solução para BR-364

Além de Jenilson Leite, integram a comitiva o deputado estadual Nicolau Júnior, presidente da Aleac, José Bestene, Cadimiel Bomfim, Luís Gonzaga, Marcos Cavalcante, Ghelen Diniz e Roberto Duarte

ASCOM

O deputado estadual Jenilson Leite (PSB) está em Brasília onde participa nesta quarta-feira (16) de algumas agendas junto com uma comissão de outros parlamentares estaduais, em busca de melhorias para a BR-364, uma das principais rodovias acreanas e que dá acesso a boa parte do interior do Acre.

Pela manhã, foram recebidos na Casa Civil e Jenilson deixou claro ao ministro Ciro Nogueira a sua preocupação com a BR. “A precariedade de uma BR como essa, significa um atrasa de 5,10, 15, 20 anos no desenvolvimento do nossa estado e daquela região. Sabemos que ela sempre foi subfinanciada, e essa é a razão de estar nesta situação hoje. As pontes, que eram um problema gigantesco, foram feitas, mas a estrada enfrenta esses problemas todos os anos. É um ciclo, e se não houver um investimento grande para resolver, vamos permanecer nele”, disse Jenilson durante a reunião com o ministro.

No último final de semana, o deputado percorreu parte da estrada no trecho entre Tarauacá e Rio Branco e constatou a dificuldade de fazer o percurso que normalmente é feito em 4 horas, mas gastou quase o dobro. Apesar de ser uma rodovia federal, o parlamentar considera que o Governo do Estado tem obrigação de buscar investimentos junto ao Governo Federal para manter a trafegabilidade, especialmente neste período de inverno.

“Nenhum estado e nenhum país do mundo consegue se desenvolver sem rodovias, sem malha viária. E no Acre, a principal rodovia, que corta o estado de Rio Branco até Mâncio Lima, que é a BR-364, está em uma condição caótica e as forças de Governo, acompanhadas com a representatividade que nosso estado tem aqui em Brasília, incluindo o próprio relator do orçamento da União, perderam aquele ‘time’, que precisavam ter para colocar recursos para que essa BR não chegasse no estado que chegou”, disse Jenilson.

O deputado lembra ainda que o problema da BR não se resume a tempo gasto nela, mas se amplia encarecendo preço da passagem de ônibus e inflacionando preços de alimento, por exemplo. Sua preocupação é que começou agora o período mais rigoroso do inverno amazônico, que significa mais chuva e mais dificuldade na rodovia. “Está muito difícil para quem mora naquela região que está comprando produtos caros e para quem transporta produtos também, pois quebra carro e aumenta gastos com manutenção de carretas e caminhão e enfrentando as dificuldades que esta BR impõe”, pontuou.

Jenilson Leite diz que mesmo não sendo obrigação dos deputados estaduais, eles se organizaram para buscar solução para os acreanos. “É importante que entendam que essa comitiva da Aleac, que montou esta força tarefa e veio até Brasília para conversar com representantes federais, tenha alguma resposta, pois o povo acreano está esperando por isso”, destacou.

Além de Jenilson Leite, integram a comitiva o deputado estadual Nicolau Júnior, presidente da Aleac, José Bestene, Gehlen Diniz, Cadimiel Bomfim, Luís Gonzaga, Marcos Cavalcante e Roberto Duarte. A deputada Perpétua Almeida Os prefeitos Bené Damasceno, de Porto Acre, Zequinha Lima, de Cruzeiro do Sul, e Tião Bocalom, de Rio Branco, também participaram. Pela tarde eles cumprem outras agendas.

%d blogueiros gostam disto: