Familiares de presídio fazem novo protesto contra medidas do Iapen que reduzem visitas

Protesto ocorreu nesta quarta-feira/Foto: PRF
SAIMO MARTINS, DO CONTILNET

Um grupo de mais de 50 pessoas, entre familiares e esposas de detentos, voltou a fechar a BR-364, nas imediações da Universidade Federal do Acre (Ufac), no início da tarde desta quarta-feira (10), em Rio Branco, em protesto contra as medidas impostas pelo Instituto Penitenciário do Acre (Iapen).

Entre as reivindicações, está a mudança no horário das visitas íntimas e de fim de semana. Os manifestantes também denunciam as péssimas condições dos presos no interior das unidades penitenciárias.

A equipe da Polícia Rodoviária Federal (PRF) está no local para controlar o fluxo de trânsito. Após um conversa, os manifestantes decidiram suspender a paralisação da rodovia. Porém, existe a possibilidade de retornar a manifestação a qualquer momento.

Por meio de nota, Lucas Gomes, diretor do Instituto de Administração Penitenciária do Estado do Acre (Iapen/AC), disse que  o decreto que restringe as visitas e estabelece novos horários para a visitação, visam garantir a ordem, a segurança e reduzir o fluxo dentro das unidades penitenciárias, sem ferir o direito à assistência familiar recebida pelos apenados.

Por meio do Diretor Presidente Lucas Gomes, vem a público esclarecer os fatos que envolvem a manifestação dos familiares dos reeducandos, na BR 364, nas proximidades da Universidade Federal do Acre (Ufac).

“Verificou-se, inclusive, muitos relatos de familiares de que as normas estabelecidas na portaria melhoraram a entrada nos presídios, o que reduziu o longo período de espera em filas e organizou o fluxo de pessoas nas unidades durante os dias de visita”, diz trecho da nota.

Gomes deixou claro ainda que mesmo diante dos protestos, não pretende recuar da decisão “O Iapen mantem o mesmo posicionamento apresentado diante das manifestações anteriores, na certeza de que as mudanças são necessárias pois garantem uma melhor fiscalização na entrada dos presídios, oferecem melhores condições no atendimento dos familiares e fortalecem a segurança de reeducandos, servidores e familiares”.

%d blogueiros gostam disto: