Governo do Acre recupera ramais, há duas décadas esquecidos pelo poder público, na Transacreana

Colono conta que está há mais de 20 anos na região e, desde então, nunca tinha visto uma máquina do Estado melhorando a vida da sua comunidade, no Projeto de Assentamento Oriente

Cotidianamente, o agricultor Antônio Alberto Evangelista, morador do Projeto de Assentamento Oriente, segue uma rotina normal de quem vive no campo. No entanto, entre as atividades diárias, acompanhadas pelos sons da natureza, ele detectou uns barulhos diferentes, que vinham da entrada da sua propriedade.

Então parou com os afazeres e foi correndo conferir o que acontecia. Ao chegar na porteira da sua colônia, Evangelista avistou as máquinas do governo do Acre realizando os serviços de melhoria no ramal da Passagem, um entre tantos localizados no entorno da estrada AC-90, a conhecida Transacreana.

Maquinários do Estado atuam no Projeto de Assentamento Oriente, em Rio Branco. Foto: Luiz Anute/Deracre

“Quando eu me deparei com essas máquinas, eu não acreditei. Há mais de 20 anos, eu moro aqui, e nunca fica visto uma máquina do Estado, realizando uma benfeitoria dessa. Estou com uma alegria tamanha. Aproveito para agradecer ao governador Gladson Cameli, que olhou pela gente”, disse o agricultor.

A mistura de sentimentos de euforia e gratidão do morador é motivada pelas ações do Departamento de Estradas e Rodagens do Acre (Deracre), que desenvolve os trabalhos de abertura de ramais, de desvio de águas superficiais, da retirada de atoleiros e da limpeza e estabilização do solo, entre outros serviços tão essenciais para a melhorar a qualidade de vida das famílias que moram no campo.

O agricultor Antônio Evangelista e sua família vieram para frente de propriedade, acompanhar os trabalhos e dialogar com técnicos do governo. Foto: Luiz Anute/Deracre

“O nosso objetivo é entender as principais demandas dos produtores rurais, principalmente com a garantia de trafegabilidade nos ramais. A partir dessa intervenção, o Estado promove novas políticas públicas nessas regiões, melhorando a qualidade dos moradores da zona rural, que é uma das recomendações principais do governador Gladson Cameli”, destaca o diretor-presidente do Deracre, Petrônio Antunes.

Nesta semana, os gestores da autarquia estiveram percorrendo os principais ramais que compõem o assentamento Oriente. Além de acompanhar os trabalhos desenvolvidos pelas equipes técnicas, os diretores dialogaram com a comunidade para que juntos busquem soluções viáveis para beneficiar as mais de 300 famílias que vivem na região.

Deracre realiza abertura de ramais, retirada de atoleiros, limpeza e estabilização do solo. Foto: Luiz Anute/Deracre

“Iniciamos uma força tarefa aqui no Oriente, no mês de maio, e desde então, estamos melhorando os ramais do assentamento. Com a chegada dos novos maquinários adquiridos pelo governo Gladson Cameli, intensivamos os trabalhos e temos a expectativa de atuar em 150 quilômetros de ramais, contemplando todas as vias terrestres, ao longo do verão amazônico”, relata o diretor de operações do Deracre, Ronan Fonseca.

O líder comunitário José Domingos, morador da Comunidade Maloca Branca, no ramal Bom Jardim, acompanha diariamente as melhorias nas estradas vicinais da sua região. Seja no diálogo ou na oferta de alimentos para os trabalhadores do Deracre, ele faz questão de colaborar e agradecer aos serviços desenvolvidos pelo governo.

Os serviços de recuperação do ramais, além da trafegabilidade, auxilia o escoamento da produção rural. Foto: Luiz Anute/Deracre

“Todos os dias, eu presto alguma assistência aos servidores do Deracre. É uma forma e ajudar e, principalmente, agradecer a eles, que estão aqui com a gente, trabalhando pelo desenvolvimento da nossa região. Minha gratidão também se entende ao governador Gladson Cameli, que lembrou da gente”, comenta, em tom de gratidão.

%d blogueiros gostam disto: