Leo de Brito acusa governo Bolsonaro de abandonar pessoas que buscam benefícios do INSS

Os impactos da greve dos servidores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), deflagrada na segunda-feira, 28, foi o tema do discurso do deputado federal Leo de Brito (PT-AC) nesta terça-feira, 29, na Câmara Federal. Os servidores paralisaram as atividades reivindicando reposição salarial e realização de concurso público.

“A fila de beneficiários esperando por atendimentos no INSS bateu recorde no governo Bolsonaro. São mais de 2,8 milhões de brasileiros que aguardam atendimento no órgão, buscando acesso aos seus benefícios. São mais de 500 mil pessoas em busca do BPC [Benefício de Prestação Continuada] porque são portadoras de deficiência e outras 500 mil pessoas aguardam pelo atendimento de perícia médica”, destacou o parlamentar.

Leo de Brito destacou que no Acre o problema ainda se torna mais grave porque faltam servidores, os usuários têm dificuldade de acesso à plataforma digital “Meu INSS” porque limitações causadas pela internet.

“Nós temos a agência [do INSS] no Bosque, em Rio Branco, fechada. Temos registro da situação de pessoas que precisam sair de Cruzeiro do Sul e se deslocar até Tarauacá para ser atendido pelo órgão. Essa é uma situação extremamente complicada”, frisa o deputado Federal.

O parlamentar pontua que os obstáculos no acesso ao atendimento está prejudicando pessoas que já enfrentam dificuldades financeiras que recorrem ao INSS justamente pela necessidade de receber algum dos benefícios disponibilizados.

“Isso precisa ser resolvido. É necessário que o governo Bolsonaro tome providências, contrate novos servidores porque essa inércia está prejudicando milhões de brasileiros e brasileiras. As pessoas estão sendo abandonadas pelo governo federal”, enfatizou.

%d blogueiros gostam disto: