Leo de Brito aprova convocação de ministros para explicar desmatamento e aquisição de viagras na Câmara

As comissões da Câmara dos Deputados retomaram as atividades na semana passada e já nesta quarta-feira, 04, o deputado federal Leo de Brito (PT-AC) aprovou dois requerimentos na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle (CFFC). Um dos requerimentos aprovados solicita informações ao Ministério do Meio Ambiente sobre a derrubada de 40% da floresta tropical.

“O Brasil foi responsável por 40% das florestas que foram derrubadas em 2021. Foram três milhões de hectares e nós queremos que o Ministério explique essa situação e que providências estão sendo tomadas”, relatou.

O outro requerimento aprovado pede que seja convocado o Ministro das Comunicações, Fábio Faria, para prestar esclarecimentos sobre a notícia de interferência da pasta na Anatel para autorizar empresa de Elon Musk a atuar no Brasil.

“O aval da Anatel [Agência Nacional de Telecomunicação] foi o primeiro a projetos do tipo do realizado pela Starlink, de Elon Musk. Por isso, precisamos entender essa relação do Ministério das Comunicações com essa empresa de Musk e averiguar se houve algum favorecimento na Anatel”, explica.

Aquisição de Viagra, prótese, ônibus superfaturados também devem ser explicados

Além disso, Leo de Brito subscreveu a proposta para que seja convocado o ministro da Educação, Victor Godoy, para que ele preste esclarecimentos à comissão acerca das denúncias de negociatas por terceiros no Ministério, sobre a continuidade dos programas de Educação após mais esta troca de comando da pasta e a destinação de R$ 26 milhões para kit robótica em escolas sem água e computador.

“São muitos escândalos como o gabinete do ouro, o caso dos ônibus escolares com superfaturamentos, o escândalo dos kits de robótica e as escolas fakes. Tudo isso precisa explicado”, elencou.

A CFFC aprovou também o pedido para que o ministro da Defesa, general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, explique o contrato firmado pelo Laboratório Farmacêutico da Marinha Brasileira e a empresa EMS S/A para a aquisição de mais de 11 milhões comprimidos de Viagra e, ainda, a aquisição de próteses penianas e botox.

Foi proposto ainda que o ministro Paulo Sérgio fale sobre as eleições deste ano. “A segurança do processo eleitoral brasileiro é fundamental. Bolsonaro continua tensionando contra as instituições e isso é algo que nos preocupa”, disse Leo de Brito.

O parlamentar garante que seguirá atuando ativamente na comissão, atento ao que ocorre no país. “Nosso trabalho na CFFC é fiscalizar e trabalhar para representar os brasileiros e brasileiras que nos elegeram”, concluiu Leo de Brito.

%d blogueiros gostam disto: