Leo de Brito cobra valorização dos profissionais da Educação e diz que Gladson não cumpre acordo firmado com a categoria

Em pronunciamento na Câmara dos Deputados nesta quarta-feira, 16, o deputado federal Leo de Brito (PT-AC) fez duras críticas ao governador Gladson Cameli e cobrou do chefe do Executivo a valorização dos profissionais da área de Educação da rede pública do Acre.

Leo de Brito destacou a luta da bancada de oposição na Câmara para o cumprimento da Lei do Piso Nacional do Magistério, aprovada durante o governo do presidente Lula, em 2008.

“Depois de muita pressão, o governo de Bolsonaro reconheceu esse reajuste de 33%. Mas infelizmente, essa não é a realidade que estamos vendo no Estado e municípios. Por isso, quero me solidarizar com meus colegas da Educação do Acre que estão em greve, nesse momento, porque não estão sendo devidamente valorizados”, denunciou o parlamentar.

O deputado lembrou que há oito anos, nas gestões governamentais petistas, os profissionais da Educação no Acre recebiam acima do piso nacional. “Agora, o governo de Gladson Cameli simplesmente se recusa a pagar o piso nacional. Por isso, nossos educadores e educadoras estão em greve”, detalhou.

Leo de Brito destacou ainda que a greve deste ano ocorre porque o governo de Cameli não cumpriu um acordo firmado com a categoria durante movimento grevista realizado em 2021.

“Gladson é um governador que não cumpre com sua palavra. Por isso, que registro a minha solidariedade à categoria. Vale ressaltar que, ao longo desta pandemia, esses profissionais fizeram o máximo que podiam para levar educação de qualidade aos alunos da rede pública de ensino. Esses trabalhadores e trabalhadoras merecem nossa solidariedade e respeito por parte do governador Gladson”, concluiu o parlamentar.

%d blogueiros gostam disto: