Leo de Brito vai lançar livro sobre cooperação na Amazônia

Livro

O deputado federal Leo de Brito (PT), que também é professor de Direito na Ufac, divulgou hoje que vai lançar um livro. À coluna, o parlamentar disse que a publicação é fruto da sua dissertação de mestrado.

Amazônia

De acordo com Leo, o livro abordará questões como a cooperação amazônica e a sustentabilidade. “No ano passado fui convidado pela editora Dialética a fazer a publicação da minha dissertação de mestrado, que foi na área de relações internacionais, sobre o tratado de cooperação amazônico. O livro vai tratar sobre a questão da cooperação e da sustentabilidade da região Amazônica, de todos os países envolvidos no tratado”, informou.

Tratado

O Tratado de Cooperação Amazônica (TCA) foi foi assinado em 3 de julho de 1978, pelos oito países amazônicos: Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana, Peru, Suriname e Venezuela. O TCA tem por objetivo promover “o desenvolvimento harmonioso e integrado da bacia amazônica, de maneira a permitir a elevação do nível de vida dos povos daqueles países, a plena integração da região amazônica às suas respectivas economias nacionais, a troca de experiências quanto ao desenvolvimento regional e o crescimento econômico com preservação do meio-ambiente”.

Atual

Assunto que nunca sai de moda, é sempre importante ter pesquisadores estudando a questão amazônica, sobretudo acreanos. “A questão da Amazônia é uma discussão permanente, e agora nesse momento, com o aumento do desmatamento no governo Bolsonaro, com uma série de problemas relacionados à Amazônia em outros países, e com a discussão do acordo climático, é um tema de grande relevância e por isso chamou a atenção da editora a minha dissertação, que fiz pela Universidade Federal de Santa Catarina”, contou à coluna.

Fase final

O livro já está no que pode ser considerada a fase final, que é a revisão. O petista espera que a publicação seja feita ainda este ano. “Eu agora estou fazendo um trabalho de revisão junto com o professor Ermício Sena, pra que seja publicado nos próximos meses. A ideia é publicar ainda esse ano, pois já está contratado com a editora”, concluiu.

Novo presidente

O ex-secretário de Segurança Pública do governo Tião Viana (PT), o delegado Emylson Farias, assumirá em breve o comando do PDT no estado, segundo informou na semana passada ao ContilNet o atual presidente da legenda, o deputado estadual Luiz Tchê.

Convite

O delegado disse à coluna que apesar do convite, ainda não há uma definição sobre a data da troca do comando. “O convite foi feito pelo Tchê e pela executiva do partido, nós estamos conversando internamente. O PDT é um partido plural em que se ouve todos os membros, toda executiva, tanto a estadual quanto a municipal, conversa-se com os filiados, então essa é uma construção. Com relação a datas e como vai ser, o Tchê que é o condutor do processo”.

Quer conciliar

Emylson, que foi candidato a vice-governador em 2018 na chapa encabeçada por Marcus Alexandre (PT), deixou claro que mesmo com a nova função que deve assumir dentro do partido, não pretende se afastar da atividade policial. “Eu não pretendo me afastar da minha função de delegado, qualquer agenda que eu fizer vai ser sempre depois do expediente”, contou à coluna.

Café e açaí

O deputado estadual Edvaldo Magalhães (PCdoB) comemorou a sanção da lei de sua autoria que destina R$ 6 milhões para as culturas do café e do açaí no Acre. Do montante, R$ 4 milhões serão destinados para a aquisição de insumos e mudas de café e o restante, R$ 2 milhões, para a cadeia produtiva do açaí. “O café e o açaí tem se mostrado cadeias produtivas que tem dado resultado. Esse carimbo desse recurso é uma forma de incentivo aos nosso agricultores, sobretudo aos da agricultura familiar”, disse.

%d blogueiros gostam disto: