Leo de Brito vota contra a PEC 32 e classifica proposta como “deforma administrativa”

 

O deputado federal Leo de Brito votou contra o parecer do relator da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 32, que trata da reforma administrativa. O parecer apresentado pelo relator Arthur Maia (DEM-BA) foi votado nesta quinta-feira, 23, durante reunião da comissão especial na Câmara dos Deputados e seguirá para apreciação no plenário da Casa.

“Sou contra a deforma administrativa. Essa proposta é uma verdadeira granada no bolso do servidor”, comenta.
Leo de Brito destacou que pelo texto do relatório, a Proposta de Emenda à Constituição segue sem combater os privilégios. “Se, por exemplo, um juiz cometer uma infração grave amanhã, será aposentado compulsoriamente. Isso não é combater privilégios”, ressalta.

O deputado federal acreano avalia que os parlamentares que defendem a aprovação da PEC também são apoiadores da privatização geral e irrestrita dos serviços públicos, do trabalho temporário por 10 anos, que em sua avaliação vai prejudicar jovens que sonham em ingressar na carreira pública por meio de concurso público.

“Quem vota favorável a PEC 32 está apoiando a redução da jornada de trabalho com redução de salário, apoia a retirada do direito a realização de greve, hoje assegurado aos servidores públicos. Quem votar a favor da PEC 32, não volta!”, conclui.

Leo de Brito lembrou que desde 2016, a bancada do Partido dos Trabalhadores não apoia as reformas que são propostas pelo governo federal.

“São reformas que vêm para promover um desmonte do país. Destaco as privatizações, a reforma trabalhista que, na época, prometeram que ia gerar milhões de empregos, mas não vimos esses empregos serem gerados. Fomos contra a famigerada PEC do Teto que hoje está congelando os recursos para saúde e educação, áreas que serão ainda mais prejudicadas com essa PEC”, recordou.

%d blogueiros gostam disto: