“Não estou à venda, meu voto não tem preço”, diz Mara Rocha

A parlamentar explica que foi colocada numa situação constrangedora e que foi hostilizada por ser bolsonarista: “se a intenção era me ridicularizar, não funcionou. Fui para cima”, disse a deputada  que virou manchete nacional. O Estadão disse que o episódio expõe a divisão interna do partido e mostra uma ala bolsonarista tucana. O Correio Braziliense trouxe a manchete “Deputada do PSDB anuncia apoio a Bolsonaro e saída do partido”.

A votação teve início às 7h deste domingo (21) e estava prevista para acabar às 15h. No entanto, devido a problemas na plataforma, foi prorrogada até às 18h quando foi adiada. Segundo a direção do partido, por um problema de instabilidade no aplicativo de votação. Os votos registrados neste domingo estão preservados e a data de retomada da votação ainda será definida.

Ao site O Estado de Minas, a deputada Mara Rocha disse que votou em Eduardo Leite para ganhar as prévias. “Votei no Leite para que a gente possa jogar a arrogância, acordos espúrios no lixo”. Veja Aqui

%d blogueiros gostam disto: