Policial penal acusado de matar picolezeiro tem prisão preventiva decretada

A Justiça determinou a prisão preventiva do policial penal Alessandro Rosas Lopes, de 38 anos, acusado de ter matado a tiros um vendedor de picolé após confusão em bar no conjunto Esperança, na manhã deste sábado.

O homem estava preso em flagrante desde a data do crime. Segundo informações, ele foi encontrado pela polícia conversando com um amigo na varanda de casa.

LEIA TAMBÉM: Imagens contestam versão de policial penal sobre morte de vendedor de picolé

O pedido de prisão preventiva foi manifestado pelo Ministério Público do Acre (MPAC) e acatado pela Justiça na tarde deste domingo (13). Alessandro foi indiciado por crime doloso.

De acordo com testemunhas, a confusão começou após um homem embriagado ir até a mesa de Alessandro e pedir uma dose de bebida. O agente teria reagido de forma agressiva, o que provocou a indignação do picolezeiro, que também teria sido agredido após tirar satisfações

%d blogueiros gostam disto: