Com ocupação de leitos acima de 90%, Acre proíbe circulação das 22h às 5h, antecipa salário de março e revoga ponto facultativo

Está proibida a circulação de pessoas em espaços e vias públicas entre 22h e 5h nos 22 municípios do Acre a partir desta quinta-feira (25).
Por Iryá Rodrigues

Em meio ao pior momento da pandemia, com ocupação de leitos acima de 90% nas unidades de saúde, o governo do Acre decidiu adotar uma medida ainda mais restritiva para tentar frear os casos de Covid-19 no estado. Dessa vez, Gladson Cameli decretou toque de restrição, que proíbe a circulação de pessoas em espaços e vias públicas das 22h às 5h.

_______________________

A nova medida foi publicada na edição desta quinta-feira (25) do Diário Oficial do Estado (DOE) e começa a valer a partir de desta sexta-feira (26).

_______________________

O Acre já está com um decreto, que suspendeu o funcionamento do comércio durante os fins de semana e feriados, em vigor para tentar conter o avanço da Covid-19. A Saúde do Acre entrou em colapso e começou a transferir pacientes para Cruzeiro do Sul e Manaus, sendo que três foram para o estado vizinho na sexta (19). Além disso, o estado acreano segue na bandeira de emergência, representada pela cor vermelha.

Além da proibição de circulação pelo período de 7h por dia, o governado antecipou o pagamento do salário de março, para o próximo dia 29, e revogou o ponto facultativo no dia 1º de abril, referente à Quinta-Feira Santa.

Podem circular durante toque de restrição:

  • os trabalhadores de modo geral, para fins de deslocamento entre o local de trabalho e o domicílio residencial, imediatamente após o término da jornada regular de trabalho;
  • os profissionais das áreas de saúde e segurança privada, para fins de deslocamento entre o local de trabalho e o domicílio residencial, imediatamente após o término ou logo antes do início da jornada regular de trabalho;
  • os profissionais que atuam nos serviços de entrega (delivery);
  • os agentes públicos civis e militares, incluídos aqueles que atuam em serviços públicos delegados, para fins de deslocamento referente ao exercício de suas funções ou para fins de locomoção entre o local de trabalho e o domicílio residencial, imediatamente após o término ou logo antes do início da jornada regular de trabalho;
  • os advogados, para fins de deslocamento referente ao exercício de suas funções, desde que para atendimento de diligência que demande atuação externa;
  • os demais casos de situação de emergência.

O descumprimento da medida autoriza que o infrator seja levado à autoridade policial para providências cabíveis. Ainda de acordo com decreto, as forças de segurança devem intensificar as operações de fiscalização.

Em um vídeo publicado nas redes sociais, o governador Gladson Cameli explicou sobre a medida tomada e pediu que a população mantenha os cuidados sanitários. Ele afirmou que as restrições também afetam o governo, mas que são necessárias nesse momento.

“Quero todos vivos e bem, por isso, como mais uma medida para diminuir a proliferação do vírus, faremos um toque de restrição a partir desta sexta. Quero lembrar que o governo também perde muito com as restrições das atividades. Mas, é hora de pensar menos no eu e mais em nós. Pense na pessoa que você ama, multiplique por mil, esse é o tamanho da dor das pessoas que perderam seus familiares por causa dessa doença”, disse.

Alerta crítico

Inserido na lista de estados em situação de ‘alerta crítico’ da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), o Acre avalia a sugestão da fundação de restringir o funcionamento das atividades não essenciais por 14 dias. Essa avaliação é feita pelo Comitê de Acompanhamento Especial da Covid-19 do estado acreano.

Por causa da lotação de leitos de UTI para tratamentos de Covid-19, a Fiocruz sugere que os estados devem restringir todas as atividades não essenciais por 14 dias, com exceção do Amazonas e Roraima.

A recomendação foi divulgada nesta terça-feira (23) no “Boletim Extraordinário do Observatório Covid-19 Fiocruz”. Além de sugerir a restrição das atividades para buscar a “redução de cerca de 40% da transmissão”, os especialistas pedem o uso obrigatório de máscaras por pelo menos 80% da população.

A Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre) confirmou que essa possibilidade da Fiocruz é estudada pelo Comitê, mas que não há nada certo até o momento. “Existe essa possibilidade, porém, não é nada certo ainda”, resumiu o secretário de Saúde do Acre, Alysson Bestene.

Ocupação de leitos

No Pronto Socorro de Rio Branco, de todos os 30 leitos de UTI disponíveis na unidade 28 estão ocupados. Nessa quarta (24), a direção do PS bloqueou temporariamente dois leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) por falta de profissionais. Ainda segundo a direção, alguns profissionais estão afastados por motivo de doença.

No Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia do Acre (Into-AC) dos 50 UTIs disponíveis 46 têm pacientes em tratamento.

A capital acreana tem 16 pacientes com Covid-19 na fila à espera de um leito em Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Também nessa quarta, o estado acreano registrou 66.290 casos de Covid-19 e 1.210 óbitos pela doença.

%d blogueiros gostam disto: