Em meio à pandemia, ancião comemora os 100 anos de vida em Brasileia

Por Eldson Júnior

A vida atualmente é motivo de comemoração devido a pandemia do vírus COVID-19, que vem ceifando inúmeras vidas por todo mundo, fazendo com que as pessoas se recolhessem em casa e triplicassem os cuidados para preservar a vida, em especial, a dos idosos e crianças.

Em meio a tudo isso, um alegre e forte ancião comemora seus 100 anos de idade. Manoel José de Queiroz, mais conhecido como “Seu Manduca” Mourão, nasceu no dia 20 de janeiro de 1921 no bairro de Messejana, em Fortaleza, capital do Estado do Ceará.

Aos 24 anos, Seu Manduca veio para o Acre durante o chamado “Ciclo da Borracha” em uma longa viagem de navio com muitos outros nordestinos em busca de uma vida melhor. Logo ao chegar no solo acreano, Seu Manoel conheceu Raimunda Menezes de Queiroz, mais conhecida como “Dilma”, a qual se tornou sua esposa e que ele denomina ser “a mulher de sua vida”.

Seu Manduca e Dona Raimunda foram casados por quase 70 anos e com ela constituiu família e ao todo, fruto desse relacionamento, tiveram 13 filhos, 21 netos, 17 bisnetos e 1 tataraneto, entre os filhos está o ex-vereador de Brasileia, Edu Queiroz.

Flamenguista ‘doente’, com um grande bom humor e com seu carisma que contagia todos ao seu redor, Seu Manduca reside em sua chácara na zona rural de Brasileia. Com 100 anos de idade, nunca faltou-lhe disposição e coragem para trabalhar com seu material de trabalho, que é a sua enxada.

E completando seu centésimo aniversário, o seu maior prazer é viver com alegria e fé em Deus.

%d blogueiros gostam disto: