Ex-jogador de futebol denuncia que teve casa “invadida” pela polícia porque mora na periferia

O ex-jogador de futebol José Flávio de Souza, ex-dono do famoso Bar do Brucutu, na Gameleira, disse que a Polícia Civil deu um “bote errado” ao invadir a casa dele, no Cidade do Povo, a procura de um suspeito. Segundo “Brucutu”, os policiais arrombaram a porta de sua casa, reviraram tudo, descobriram que o bote tinha sido errado e foram embora deixando o prejuízo físico e moral.

“Eles procuravam uma pessoas na mesma minha quadra, de nome totalmente diferente do meu, mas me fizeram passar vergonha, deixaram um prejuízo para trás e simplesmente mandaram eu procurar meus direitos”, conta Flávio, que atualmente vive de “bicos”, como a fabricação de máscaras. Por essa razão e por causa do preconceito pelo simples fato de morar no Cidade do Povo, o ex-jogador diz que vai, de fato, procurar os direitos.

Segundo Flávio, minutos depois de arrombarem sua residência, os policiais prenderam a pessoa certa, ação que ele não reprova. O problema é o prejuízo moral e até físico, uma vez que está desempregado. “Não é porque moro aqui que sou suspeito”, disse ao Acrenews.

 

 

%d blogueiros gostam disto: