Mulheres acusadas de esquartejar garoto acreano vão a júri popular

Rosana Auri da Silva Cândido, de 27 anos, e Kacyla Pryscila Santiago Damasceno Pessoa, de 28 anos, companheiras acusadas de matar o garoto Rhuan Maycon da Silva Castro, de 9 anos, devem ir a júri popular pelo assassinato do menino, por determinação do juiz Fabrício Castagna Lunardi, do Tribunal do Júri de Samambaia, no Distrito Federal.

O menino foi morto e teve o corpo esquartejado pela mãe e pela companheira dela no mês de maio deste ano. Desde então, as duas acusadas estão presas na Penitenciária Feminina do DF.

O juiz entendeu que existem indícios de que Rosana e Kacyla cometeram um crime contra a vida e tiveram intenção de matar. Por isso, devem ser julgadas pelo tribunal do júri.

Foto: Polícia Civil – Divulgação

As duas respondem pelos crimes de: Homicídio qualificado; Lesão corporal gravíssima; Tortura; Ocultação e destruição de cadáver e Fraude processual.

A decisão foi tomada na última quinta-feira, 24, após a realização de audiência na qual testemunhas do caso foram ouvidas pela Justiça.

Oito pessoas também foram ouvidas no Acre, onde Rhuan nasceu e viveu até 2014.

Rosana e Kacyla também tiveram a oportunidade de prestar depoimento, mas preferiram permanecer em silencio durante a audiência. Ainda não há data marcada para o julgamento delas.

%d blogueiros gostam disto: