Polícia Civil prende líder do Bonde dos 13

A Polícia Civil por meio dos Agentes do (Departamento de Policia da Capital e Interior) da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e da Delegacia de Repressão as Atividades Criminosas Organizadas (Draco) prenderam na tarde desta quarta-feira (24) Thiago Lúcio de Almeida, vulgo “orelha”, considerado o líder número da organização criminosa Bonde dos 13 no Conjunto Habitacional Cidade do Povo.

De acordo com a Polícia, “orelha” estava sendo investigado desde setembro do ano de 2017 e a sua prisão aconteceu durante um cumprimento de mandado de prisão em uma casa na Cidade do Povo. Na ação da Polícia foi apreendido uma escopeta e munições.

Thiago é acusado de vários crimes, entre eles o de ter matado a tiros, o detento monitorado por tornozeleira Messias Filgueiras de Oliveira Júnior, vulgo “juninho” na manhã do dia 6 de março deste ano no Beco São Domingos no bairro Seis de Agosto.

Messias trafegava em uma bicicleta em via pública, quando Thiago se aproximou em uma moto e de posse de uma arma de fogo efetuou vários tiros na vítima, cinco dos projeteis atingiu Juninho, na região do pescoço, abdômen, costas e virilha, vários disparos transfixou o corpo do jovem.

De acordo com o Delegado Odilon Neto, coordenador da (Draco) Thiago é um dos envolvidos nos ataques a repartições pública na capital e um executor de rivais.

“Identificamos o Thiago no início do ano de 2017, descobrimos que ele estava participando efetivamente de ataques, esses ataques que aterrorizaram a sociedade de Rio Branco e inclusive ele era executor  de rivais. Em virtude desses crimes cometidos, Thiago acabou crescendo dentro da organização criminosa o que o tornou hoje uma liderança do conjunto Habitacional Cidade do Povo”, disse o delegado.

O delegado Martin Hassel, responsável da DHPP, que também acompanhou as investigações disse que o líder da facção está envolvido em vários roubos na capital e está sendo investigado por três homicídios.

Thiago está sendo ouvido pela Polícia Civil e será encaminhado novamente a Penitenciária Francisco d’Oliveira Conde, onde já cumpriu pena de 10 anos e 9 meses.

%d blogueiros gostam disto: