Taxista de Brasileia é preso suspeito de envolvimento em latrocínio

A Polícia Civil no município de Brasileia prendeu o taxista Alexandre Amorim Oliveira, de 31 anos. Ele é suspeito de ter participado no latrocínio ocorrido no último domingo, dia 14, que matou o fazendeiro Raimundo Nonato Pessoa, de 55 anos de idade. A vítima teve sua propriedade, localizada no ramal do km 59 da BR-317, Estrada do Pacífico, invadida por quatro criminosos. De lá, eles levaram duas caminhonetes, cerca de R$ 12 mil reais e um rifle calibre 22.

Após a prisão dos quatro suspeitos na última semana, a polícia seguiu com as investigações e chegou até o taxista, depois de visualizarem imagens que apresentavam a participação de um quinto elemento no crime.

Alexandre foi detido e levado para a delegacia, onde foi ouvido e está sob custódia. O delegado Rômulo Diniz disse que o acusado ajudou na logística, conduzindo os que estiveram na casa da vítima para depois ir até o local no lado boliviano, para resgatar após entregarem as caminhonetes ao receptador.

“Ele tinha todo o conhecimento dos fatos, uma vez que os demais portavam armas de grosso calibre, como escopeta calibre 12 e o rifle calibre 22 que foi subtraído do local, além dos outros envolvidos que confirmaram essa participação”, disse o delegado.

O delegado também acrescentou que Alexandre teria participação em outros crimes, exercendo a função de levar e trazer pessoas para a prática de ilícitos na fronteira. As caminhonetes roubadas foram localizadas na Bolívia.

Familiares do acusado disseram que estão trabalhando para tentar provar a inocência de Alexandre, e acreditam num mal entendido e dizem esperar que a justiça seja feita o mais rápido possível.

%d blogueiros gostam disto: