Em reunião com bancada federal do AC, Latam promete voltar com voos entre Rio Branco e Brasília em julho

Em reunião com a bancada federal do Acre, a companhia aérea Latam prometeu voltar com os voos entre a capital acreana e Brasília (DF) no mês de julho. A reunião ocorreu nessa quarta-feira (27) na capital do país. A empresa anunciou em março a suspensão dos voos a partir do dia 1º de abril.

Em nota, a companhia justificou o alto preço do querosene da aviação, resultante da evolução da guerra na Ucrânia, para a suspensão.

Os deputados federais se reuniram com os diretores das companhias aéreas e o presidente da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) para falar dos valores das tarifas. O encontro foi organizado pelo deputado Alan Rick.

“Foi colocado à bancada o retorno direto Rio Branco/Brasília para o mês de julho. Foi feita uma demanda pela bancada para que as empresas estudem um conjunto de medidas no sentido de procurar atender cada vez mais e melhor o estado”, explicou o presidente da Abear, Eduardo Sanovicz.

Ainda segundo o presidente, o governo do estado se propôs a debater também, se as empresas aceitarem, sobre a política de precificação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre o querosene de aviação no estado acreano.

“Algumas questões muito concretas já se tira dessa reunião. O primeiro consenso é de que é necessário, de maneira unificada, rever a política de precificação de combustíveis, a grande responsável pela explosão dos preços. Não apenas da gasolina e do diesel, gás de cozinha, que é consumido pelos brasileiro nos lares, mas também no querosene de aviação que acaba no preço do bilhete”, frisou.

Latam suspendeu temporariamente voos de Brasília para Rio Branco desde o mês de abril — Foto: LATAM /Divulgação

Latam suspendeu temporariamente voos de Brasília para Rio Branco desde o mês de abril — Foto: LATAM /Divulgação

O deputado Alan Rick disse que a intenção do encontro foi colocar em discussão a situação da população do Acre com elevação dos preços. Ele ressaltou a proposta do governo acreano de reduzir ainda mais o ICMS para que as empresas possam oferecer um preço baixo para as passagens aéreas.

“Levamos o clamor do povo do Acre que sofre hoje com as tarifas mais caras do Brasil. Um trecho Rio Branco/Brasília ou Rio Branco/São Paulo chega a custar R$ 5 mil ou R$ 3,5 mil. O povo do Acre não merece ser tratado dessa maneira. As empresas aéreas trouxeram suas justificativas informando que com essa precificação do combustível de aviação, em termos internacionais, tem elevado o custo das passagens em todo Brasil”, destacou.

Suspensão

Após anunciar a suspensão, a Latam informou que os voos programados no primeiro semestre de 2022 foram postergados para o terceiro trimestre deste ano.

A companhia lamentou pelo impacto causado aos clientes e orienta a acessarem o site latam.com. Os clientes com voos alterados neste período poderão remarcar o voo sem multa e diferença tarifária na mesma cabine do voo original. O cliente ainda pode solicitar o reembolso sem multa. Todas essas alternativas são válidas até o vencimento do bilhete (12 meses após a data da compra).

“A companhia lamenta pelo impacto causado aos clientes em função destas alterações que resultam de fatores externos alheios à sua vontade e orienta os seus clientes a acessarem o site latam para saberem se o seu voo foi postergado. Ao inserir os dados da viagem, o cliente com voo alterado conseguirá visualizar o aviso sobre a modificação”, diz o comunicado da empresa.

Em março, as principais companhias aéreas do país, incluindo a Latam, já tinham confirmado que iam aumentar, o preço das passagens. A alta segue o curso de subida do preço dos combustíveis no mercado internacional, resultado do encarecimento das commodities desde a escalada do conflito entre Rússia e Ucrânia.

“É inegável o impacto nos custos das companhias aéreas, em função da alta do preço do querosene da aviação (QAV) que, infelizmente, diante da imposição desse novo cenário de crise sem precedência e previsibilidade, afetará o aumento no preço das passagens”, informou a empresa ao g1.

%d blogueiros gostam disto: