Estado reestrutura silo de Brasileia para oferecer atendimento de qualidade aos produtores

As dificuldades que o produtor rural tem com a sua produção são muitas, e torna-se muito mais difícil produzir se ele não tiver incentivo e apoio. Partindo dessa conjuntura, a Secretaria de Produção e Agronegócio (Sepa) e a Cageacre realizaram, no dia 18, a retomada do Silo Graneleiro, localizado no município de Brasileia, especificamente na estrada do Pacífico.

A agricultura tem desempenhado um papel importante no desenvolvimento do estado, por meio de aspectos como geração de renda e emprego, desenvolvimento agrícola, alto grau de mecanização, rentabilidade e obtenção de resultados. Em razão disso, a Sepa promoveu a restruturação do silo e o gerenciamento para a Cageacre. Com a restruturação, o local passa a atender não somente os produtores com maior produção, mas também serão contemplados, a partir de então, os produtores de pequeno porte.

A Secretaria de Produção e Agronegócio (Sepa) e a Cageacre realizaram, no dia 18, a retomada do Silo Graneleiro, localizado no município de Brasileia Fotos: Cedidas

O diretor presidente da Cageacre, Nelson Barbosa, acompanhou diretamente a mudança. Para ele, a empresa tem um papel importante nesse processo de restruturação que envolve a distribuição de acordo com a capacidade de produção de cada produtor. O silo tem a capacidade de atender aproximadamente 5,2 mil toneladas.

“Atendendo as reivindicações dos produtores rurais do Alto Acre, iniciamos a restruturação do Silo Graneleiro. Manter a colheita de grãos e garantir a qualidade do produto são prioridade para o governo, e o sistema Sepa, que envolve a Cageacre. Atualmente, a capacidade desse silo é para grandes produções, com essa mudança a intenção é atender e beneficiar o pequeno produtor”, ressaltou Nelson Barbosa.

O principal objetivo da armazenagem de grãos é manter a qualidade do produto que veio do campo. Portanto, as boas práticas agrícolas são preceitos básicos para se iniciar um armazenamento de grãos com qualidade. A Cageacre gerencia o total de seis silos em vários locais do estado.

Mário Maffi, 49 anos, é produtor há mais de 12 anos e relata que encontravam diversas dificuldades em relação à armazenagem e secagem dos grãos, principalmente os pequenos e médios produtores. Maffi destaca que estavam desassistidos.

“A retomada do silo pelo governo vai nos atender, pois vai otimizar a colheita. Como produtor, acredito que essa reformulação irá garantir e viabilizar o aumento da produção. Estou bastante otimista com esse novo momento e com a gestão atual”, comentou Mário.

O secretário da Secretaria de Estado de Produção e Agronegócio, Edivan Azevedo, destaca que o Estado desempenha um papel central em todo esse processo, visando fortalecer o agronegócio na região que é considerada produtora, consumidora e exportadora de grãos.

“A retomada do silo de Brasileia pela Sepa. colocando sob o gerenciamento da Cageacre, vem atender a demanda dos produtores rurais da região, que estavam desconfortáveis em ter seus produtos armazenados em uma estrutura inadequada e má gerenciada. E, através desse passo importante, o Estado, através da Sepa, passa a dar o apoio tão necessário para os produtores do Alto Acre”, pontuou Edivan Azevedo.

%d blogueiros gostam disto: