Governo avança na obra da ponte do anel viário de Brasileia e Epitaciolândia

Gabriel Freire 

O governo do Estado, por meio do Departamento de Estradas de Rodagem do Acre (Deracre), concluiu a infraestrutura nos blocos de fundação da ponte do contorno viário de Brasileia-Epitaciolândia. A obra deve favorecer o escoamento da produção da região para todo o país, proporcionando, assim, mais oportunidades para o agronegócio. Além disso, o empreendimento oferecerá mais conforto e segurança aos usuários, ligando o Brasil aos países andinos.

Instalação das primeiras aduelas da ponte deve ser iniciada em breve. Foto: Ascom/Deracre

A intervenção está sendo executada pelo Consórcio Cidade/CZS/Meta que nesta semana finalizou a concretagem nos pilares 2 e 3. Além disso, os pilares 1 e 4 estão com suas armações concluídas e seguem para execução de formas e posterior concretagem.

Em fase final, na etapa da mesoestrutura, os agentes técnicos da empresa têm trabalhado no escoramento do tabuleiro da ponte, na montagem de formas para posterior instalação das primeiras aduelas.

O trabalho está sendo efetuado por meio de parceria com o governo federal, via Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). De acordo com o presidente do Deracre, Petronio Antunes, a obra do anel viário de Brasileia e Epitaciolândia tem prosseguido conforme determinação do governador Gladson Cameli.

“Mais uma obra sendo executada com celeridade e que sempre foi colocada como prioridade pelo governo”, afirmou o presidente do Deracre.

Agentes técnicos do Consórcio Cidade têm trabalhado em ritmo acelerado. Foto: Ascom/Deracre

A obra é dividida em três fases: infraestrutura, mesoestrutura e superestrutura. O anel viário terá extensão de 10,3 quilômetros, contemplando uma nova ponte de 251,5 metros de comprimento e 15,95 metros de largura, contando com duas faixas de rolamento para veículos, além de acostamentos e passarelas de pedestres em ambos os lados. Os trabalhos para a construção da estrutura seguem em andamento. O investimento total é de R$ 60,4 milhões.

A ponte deverá ser construída com a técnica de balanços sucessivos, que é aplicada em locais onde há limitação de apoio para escoramentos convencionais, isto é, em trechos de rios com grande volume de água e correnteza e grandes vãos. Além de melhorar o tráfego na região, a obra beneficiará mais de 50 mil habitantes e movimentará a economia na região, com geração de emprego e renda.

Os trabalhos para a construção da estrutura continuam em ritmo acelerado. O Deracre segue avançando com obras em todo o estado, no intuito de garantir maior e melhor mobilidade para mais acreanos.

%d blogueiros gostam disto: