O sonho de integrar o Acre com o Brasil continua vivo

Vinte anos depois do tio, Orleir Cameli, assumir o mais alto posto do Executivo, Gladson Cameli tem a oportunidade de fazer o estado crescer com mais transparência e justiça social

Quando o engenheiro civil Gladson Cameli recebeu, no início da noite desta terça-feira, a faixa governamental das mãos do pai, Eládio, na cerimônia de posse como novo mandatário do Governo do Estado do Acre pelos próximos quatro anos, um novo ciclo na história da família Cameli teve início.

Neste dia 1º de janeiro de 2019, vinte anos separam duas gerações de uma mesma família do comando da instância máxima da administração executiva do Estado do Acre.

Aos 40 anos de idade hoje, Gladson tinha apenas 17 quando viu o tio Orleir Cameli subir as rampas do Palácio Rio Branco num momento igualmente importante para a reconstrução do Acre, cuja população ainda se recuperava de uma gestão combalida, desencadeada sobretudo, pelo trágico falecimento do governador Edmundo Pinto, que fora sucedido pelo vice, Romildo Magalhães.

O discurso do novo governador foi breve, mas pleno de significado histórico, ao acender a chama da esperança por um Acre livre das amarras do subdesenvolvimento e das mazelas sociais. “Os caminhos da vida e da história sempre encontram uma forma de nos dizer que a justiça do tempo é exata e perfeita”.

“Duas décadas após meu tio chegar ao Governo do Estado, aqui estou eu para dizer que o seu sonho de integrar todo o nosso estado continua vivo, agora com a integração do Acre ao Brasil através do desenvolvimento econômico e social”.

Famílias se reúnem na praça Eurico Dutra, em frente ao Palácio Rio Branco, para assistir à transmissão de cargo do novo governador, Gladson Cameli (Foto: Marcos Vicente/Secom)

Para uma plateia de pelo menos 6 mil pessoas, segundo estimativa da Polícia Militar do Estado do Acre, Gladson Cameli trouxe à memória momentos que na sua opinião até hoje repercutem nas famílias acreanas.

“Orleir Cameli. Tantas vezes injustiçado, incompreendido, atacado e perseguido por aqueles que a história desmascarou. Essa briga do poder pelo poder, além de atingir meu tio, também vitimou milhares de trabalhadores que sofrem com a

falta de emprego. Famílias que não têm segurança para ir e vir, e todas as pessoas que não conseguem uma assistência digna para cuidar de sua saúde”, ressaltou.

E prosseguiu, dizendo: “Meus irmãos, a história nos mostrou que a política feita com o tempero da revanche separa o povo dos políticos e não será esse o caminho que o Acre irá traçar a partir de agora. Posso garantir: quem chega ao governo, chega com o peito carregado de amor e gratidão pela vida e pelas pessoas!”

Gladson Cameli assume o Governo do Estado do Acre com o objetivo, no curto e médio prazo retomar obras paradas e valorizar os servidores públicos. Para isso, adotará uma linha de austeridade com as contas públicas, começando por reduzir de 23 para 14 o número de secretarias. Em 2019, dos atuais 2,5 mil cargos comissionados, também restarão apenas 900. E as funções gratificadas passarão de 8 mil para 1,4 mil.

No longo prazo, as políticas públicas serão no sentido de fortalecer o setor do agronegócio.

Pai do governador, Eládio Cameli, entrega a faixa ao filho, na solenidade (Foto: Odair Leal/Secom)

Veja os principais trechos do discurso

Determinação – “Os problemas que o nosso estado enfrenta, nós já conhecemos. Vamos em busca das soluções com determinação, criatividade, otimismo e principalmente humanidade para cuidar de quem mais precisa”.

“Nessa luta, a partir de agora, a responsabilidade é minha. Mas sei que não conseguirei sem a ajuda de todos vocês. Com o espírito aberto, convoco a todos para unirmos cabeças, corações e mãos para resgatarmos o nosso povo, os nossos valores, a nossa história”.

O Acre cidadão – “O Acre do futuro é aquele que tem confiança no trabalho. Que não se intimida com os problemas porque tem no brilho do povo, a sua maior força. Nenhum outro estado lutou tanto para ser brasileiro. E agora, meus irmãos, chegou o momento de lutarmos juntos para que cada acreano seja de fato um cidadão. Essa é uma batalha que precisamos vencer!”

Pelo povo – “Esse é o tempo do Acre livre, sem perseguições; um governo feito pelo povo e para o povo. Um governo transparente porque vocês verão tudo o que nós estamos recebendo e como vamos trabalhar. Um novo tempo em que a prioridade será das pessoas e não dos partidos. Um novo tempo com muitos desafios, sim! Com inúmeras barreiras e dificuldades, isso todos nós sabemos. Mas com força para dizer ao Acre e ao Brasil: pode confiar! Nós seremos a nova fronteira do desenvolvimento!”

Trabalho – “Vamos trabalhar para um Acre de futuro. Um Acre de verdade. Esse é o meu compromisso com cada um de vocês e diante de Deus. Colocar meu empenho, minha alma e meu coração a serviço de toda a nossa gente. Para honrar o nosso povo, o futuro do Acre e a história da minha família. Essa é a responsabilidade que carrego nas costas, mas que enche minha alma de alegria. Que Deus nos guie e abençoe. Muito obrigado a cada um!”

%d blogueiros gostam disto: