Morre aos 91 anos, em Rio Branco, o fotógrafo Américo Melo

Faleceu neste sábado, em Rio Branco, o fotografo renomado Américo de Melo. O corpo está sendo velado desde às 2h damadrudaga, na capela Bom Jesus. O enterro será 16h.

Sobre o profissional o jornalista Altino Machado, em seu blog, fez o seguinte post:

AMÉRICO DE MELLO Fotógrafo que haverá de completar 88 anos no dia 2 de junho, dono de um acervo memorável de imagens do Acre, que está sob os cuidados do filho Antonio Mello, em São Paulo. Na sequência, dois cartões postais com vista aérea de Rio Branco na segunda metade da década de 1970, de autoria do velho Mello, que não larga sua Nikon e a quem desejo vida longa.

DO BLOG DO ALTINO
As fotos mais conhecidas do mestre Irineu foram tiradas por Américo de Mello, que entrevistei em fevereiro de 2003 para o jornal Página 20.

A maioria das fotos do mestre Irineu Serra, fundador da doutrina do Santo Daime, foi o senhor que fez. Como fez tantas fotos dele?

Eu costumava acompanhar governadores como Jorge Kalume e Wanderley Dantas. Eles visitavam o centro do mestre Irineu durante alguns hinários ou em campanha eleitoral. Eu aproveitava essas ocasiões. Mas eu também costumava visitá-lo sozinho.

Como era o mestre Irineu?

Ele era um homem sério, sisudo, fechado. Ele tinha uma presença muito forte. Era um profeta. Qualquer pessoa que se aproximava dele sentia o impacto da personalidade daquele homem. Quem chegava perto dele tremia no chão. Eu cheguei perto, fotografei muitos governadores e presidentes da República, mas nenhum deles me fez sentir o mesmo impacto que sentia ao chegar perto do mestre Irineu. Eu ainda tive o privilégio, embora isso não seja muito ético, de tocar nele e pedir para ficar assim ou assado. Eu buscava sempre fazer boas fotos dele.

O senhor então enquadrava o mestre Irineu.

É verdade. Fiz isso no dia em que tirei a foto mais conhecida, na qual ele segura o cajado. Naquele dia eu toquei nele, posicionando o corpo dele adequadamente em minha lente.

%d blogueiros gostam disto: