Pacientes do hospital de Xapuri são transferidos para Brasiléia por risco de falta de oxigênio

Três pacientes idosos foram transferidos do hospital Epaminondas Jácome, de Xapuri, para o Hospital Regional de Brasiléia, na noite desta segunda-feira (3), por conta do risco de faltar oxigênio na unidade hospitalar do interior.

A medida foi tomada, segundo a direção do hospital, por precaução, em razão da alta demanda de oxigênio causada pelo surto de gripe que atingiu o Acre nas últimas semanas e que fez com que os atendimentos triplicassem em Xapuri .

Para se ter uma ideia do aumento do consumo de oxigênio hospitalar no município causado pela elevação do número de atendimentos, o volume que é consumido em trinta dias está se esgotando em apenas dez.

De acordo com o gerente da unidade, o enfermeiro Josimar dos Santos, os três pacientes transferidos para o hospital de Brasiléia já estão internados há mais de dez dias sem apresentar melhora no quadro clínico, fazendo uso contínuo de oxigênio.

“Decidimos, junto com a equipe médica, por precaução, transferir esses três pacientes para o Brasiléia, onde há usina de oxigênio, não havendo risco de faltar. A intenção é a de que eles tenham uma condição mais segura de assistência”, disse.

Ainda de acordo com o gerente, não há desabastecimento de oxigênio no hospital, mas como a unidade depende da reposição dos estoques, que é feita periodicamente pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), a medida preventiva foi tomada.

Santos garantiu que a Sesacre tem dado o suporte necessário para que não falte o insumo medicinal no hospital e que a quantidade de oxigênio que há hoje na unidade é suficiente para atender a demanda até que o fornecedor faça uma nova reposição.

%d blogueiros gostam disto: