Após pronunciamento de Bolsonaro, Gladson diz que mantém calamidade: “Eu não vou ser irresponsável”

O governador do Acre, Gladson Cameli, não vai entrar na onda do presidente Jair Bolsonaro, que em pronunciamento em rede nacional nesta terça-feira (24) pediu a “volta à normalidade” em meio à pandemia do novo coronavírus e o fim do “confinamento em massa”. A fala do presidente provocou reações contrárias a ele nas redes sociais entre os próprios bolsonaristas.

Ao Notícias da Hora, Cameli disse, por telefone, que não vai ser responsável diante de uma situação tão grave em que vidas estão em risco. Ele lembrou que os casos confirmados no Acre continuam crescendo.

“Eu mantenho o decreto de calamidade. Eu não vou ser irresponsável para criar mais fato ainda diante de uma situação que não está controlada. Ontem eram 17 casos, hoje são 21. É uma responsabilidade minha, com vidas”, disse o governador.

Após pronunciamento de Bolsonaro, Gladson diz que mantém calamidade: "Eu não vou ser irresponsável"

%d blogueiros gostam disto: